O retorno do Jedi, agora no portátil da Sony

Jogos baseados na franquia Star Wars não são nenhuma novidade no mundo dos videogames. A transposição de grandes sucessos do cinema para os consoles já é um passo natural da indústria multimídia do entretenimento. Levando-se em conta ainda o fato de que George Lucas — criador da série — também possui um estúdio de criação de jogos, fica evidente que todo e qualquer produto da franquia Star Wars (conhecida no Brasil como Guerra Nas Estrelas) tem grandes chances de aparecer nas telas de um videogame.

Desde o lançamento original do primeiro filme da franquia, ainda nos idos de 1977, a série Star Wars vem arrebanhando cada vez mais fãs, que por sua vez consomem cada vez mais produtos inspirados na marca, sendo que hoje as adaptações para os videogames já somam mais de cinqüenta títulos.

Entretanto, por incrível que pareça, a franquia acaba somando mais jogos ruins do que bons, talvez pelo próprio número exagerado de jogos. Mas algumas boas surpresas acabam aparecendo nos lugares mais inusitados. Além do bem recebido Battlefront, o pequeno notável da Sony, o PSP, também conta com Star Wars: Lethal Alliance.

Contando com uma jogabilidade atraente, gráficos razoáveis e uma trama totalmente nova — que acompanha os eventos transcorridos entre os episódios III e IV, leia-se A Vingança dos Sith (último filme da nova trilogia) e Uma Nova Esperança (primeiro filme da série), o jogo mostra que a franquia ainda tem muito espaço para novidades.


A esperança está viva

Rianna Saren é uma escrava Twi'lek que ao fugir de seu “mestre” acaba se envolvendo nas complicada trama política galáctica que rege o universo de Star Wars. Suas habilidades singulares fazem com que a princesa Leia de Aldebaran a contrate (como uma mercenário) para infiltrar-se em bases do Império para roubar os planos da temível Estrela da Morte, a arma suprema.

Isso mesmo, os tais planos que mais tarde serão entregues aos droids C3PO e R2D2, e que por sua vez irão encontrar Luke Skywalker e Ben (Obi-Wan) Kenobi no longínquo planeta de Tatuine e que servirão de base para a maior vitória da Aliança Rebelde.

Tatsempuu-kyakuApesar de preferir trabalhar sozinha, a garota acaba recebendo a ajuda de um droid multifuncional chamado Zeeo. O robozinho é capaz de invadir os sistemas do Império desligando equipamentos de segurança e abrindo portas. Além disso, Zeeo também ajuda Rianna a superar obstáculos servindo como base para saltos e até mesmo auxiliando-a nos combates.

Simples e eficiente

 Lethal Alliance utilize uma dinâmica de jogo tradicional e extremamente eficiente. Sem grandes floreios o jogo consegue entreter sem incorrer em grandes falhas que fatalmente iriam depreciar o título. Utilizando uma perspectiva de jogo em terceira pessoa e alguns quebra-cabeças inteligentes (solucionados através da cooperação entre Rianna e Zeeo) o jogo se destaca mais pela ausência de problemas gritantes do que por seus acertos.

Um dos elementos mais interessantes da jogabilidade é justamente essa interação entre a protagonista e seu companheiro mecanizado. Cada um possui habilidades singulares, além de outras que só podem ser habilitadas em parceria, sendo que estas só são desbloqueadas conforme você desenvolva determinados níveis de “amizade” com o seu droid.

Enquanto Zeeo é ideal para circular por estreitos tubos de ventilação, desviar de raios lazer e invadir terminais de computador do Império, Rianna se mostra mais adequada quando o assunto é combate, seja demolindo torres laser, disparando seu blaster, explodindo cargas termais, ou manuseando a Thorn of Ryloth — uma poderosa adaga (similar a um sabe de luz).

O uso inteligente da câmera e a inclusão de um sistema de trava da mira compensam, e muito, a ausência de um segundo manche analógico (um dos grandes problemas encontrados nos jogos de ação/plataforma do PSP). Pressionando os botões superiores L e R, o jogador trava a mira no oponente mais próximo da direção indicada, esquerda (L) ou direita (R), pressionando os dois juntos o usuário centra a câmera e entra em um modo de visão livre.

Mesma coisa cenário diferente

Talvez o maior problema presente em Lethal Alliance seja a linearidade dos níveis, que resumem-se a grandes estágios nos quais o jogador deve explorar um único caminho possível. Portas trancadas e outros obstáculos são superados através de batalhas ou resolução de quebra-cabeças.
É faca na caveira mané!
O jogo também utiliza alguns elementos do gênero plataforma, especialmente nas interações entre Rianna e Zeeo. Entretanto dizimar os oponentes de cada sala ou utilizar Zeeo para acessar um terminal ou alcançar uma plataforma mais elevada acaba se tornando um tanto repetitivo.

Apesar do incrível potencial para a apresentação de uma jogabilidade variada, o jogo acaba não explorando muito seus recursos (talvez por medo de errar), o que acaba tornando-o menos interessante.

Coisa de cinema


Star Wars: Lethal Alliance tem alguns bons momentos no quesito gráfico, apesar de apresentar alguma quebra na taxa de quadros por segundo (fps). O destaque fica por conta das animações, que rodam com suavemente e entregam algumas boas cenas de ação estreladas por Rianna.

Além disso, o jogo também conta com efeitos de câmera-lenta quando o jogador realiza determinadas ações — particularmente as ações especiais em parceria com Zeeo. Felizmente, a repetição do design de níveis (um dos grandes problemas do jogo) é suavizada com um excelente trabalho nas texturas.

O retorno do Jedi

No final das contas Star Wars: Lethal Alliance é uma excelente adição a já extensa franquia Star Wars, bem como um dos melhores títulos de ação/plataforma do PSP. Entre seus pontos positivos encontramos uma trama envolvente, gráficos bem trabalhados e jogabilidade atraente.

Estes atributos, mesmo que limitados, se sobressaem em relação as poucas falhas — mais notadamente a curta duração (cerca de doze horas de jogo) e falta de criatividade no design dos estágios.

Fãs da série cinematográfica e das adaptações para os videogames não podem perder essa adição à franquia (que acompanha elementos decisivos da trama). Para quem simplesmente procura um bom jogo de ação, Star Wars Lethal Alliance também é uma boa pedida.
72 psp
Bom