Asas batendo, marcha de decolagem, turbinas e já!

O PlayStation Vita está dando seus passos iniciais e as desenvolvedoras aproveitam para lançar todos os tipos de games, uma vez que eles serão os desbravadores do gênero no console. Seguindo mais ou menos essa prerrogativa, a Sony e a Housemark acabam de lançar Super Stardust Delta para o novo console de mão.

O título é do gênero Shoot-´Em-Up, que mistura uma jogabilidade de shooters com o avanço do cenário característico de games de plataforma. É o que as pessoas popularmente chamam de “um jogo de navezinha”, no qual o objetivo é atirar em praticamente tudo o que aparecer na tela, desviar de tiros, asteroides e o que mais possa lhe causar danos e, coletar os objetos que aparecem na tela que têm “cara de item”.

Entretanto, mesmo que o título seja novinho em folha, o gênero é um velho conhecido. E pode se entender por velho, antigo mesmo, pois desde os primeiros fliperamas e o Atari que este os shooters de naves espaciais estão entre nós (vide Space Invaders). Então, o que Super Stardust Delta tem de novo a oferecer aos donos do novíssimo console portátil da Sony? Confira.

Super Stardust Delta faz jus aos melhores jogos do gênero e utiliza com maestria o potencial do PlayStation Vita, tanto no que diz respeito aos gráficos, sons e nos controles. A jogabilidade é privilegiada e, certamente, faz com quem não conheça o gênero ou nunca foi muito fã, possa desfrutar de uma experiência de qualidade. O poder de imersão do jogo é fantástico.

Assim, o game oferece dificuldades para iniciantes, para quem está acostumado com o gênero e para os gamers hardcore de verdade. Se você estava em dúvida se adquire ou não Super Stardust Delta, pode pegá-lo, vale a pena.

Visual “profundamente” fabuloso

Os títulos de Shoot-´Em-Up, em geral, compartilham de uma premissa que implica em quanto maior o tamanho da tela, mais difícil a jogatina se torna. No entanto, a tela do PlayStation Vita casa perfeitamente com a proposta do jogo, possui o tamanho ideal e conta com uma resolução privilegiada.

Img_normal

Resultado: Super Stardust Delta apresenta gráficos incríveis com uma direção de arte muito interessante. O destaque do visual fica por conta da sensação de profundidade que se tem ao navegar “para dentro” do espaço. Lembrando que não estamos falando de um recurso 3D.

Explosões barulhentas no espaço

O espaço é um ambiente repleto de vácuo, ou seja, desprovido de ar; por outro lado, os sons são ondas mecânicas, que somente se propagam através de algum meio sólido. No entanto, como Super Stardust não é nenhum simulador, é preciso elogiar a qualidade das explosões e dos efeitos sonoros presentes no título.

Img_normal

O áudio é muito bem trabalhado e foi construído na medida certa entre o excelente e o chato. Isso quer dizer que ele não é exagerado e ainda assim você consegue identificar o tipo das armas e do que acontece simplesmente pelo barulho que aconteceu. Fica a recomendação de jogar o game utilizando fones de ouvido, para apreciar melhor a qualidade sonora.

Já a trilha é muito interessante, mas há games do próprio Vita com músicas melhores e mais empolgantes (como Escape Plan ou WipeOut 2048).

Controles suaves

Um belo visual e efeitos sonoros de primeira não conseguiriam sustentar sozinhos um game, se a jogabilidade não colaborar. E esse é um dos principais quesitos em que Super Stardust Delta se destaca. O controle da espaçonave é suave e preciso.

Com o direcional esquerdo do PS Vita você controla os movimentos da aeronave, enquanto que o direcional direito atira e direciona os projéteis. Assim, você pode voar em qualquer direção e atirar para outra, apenas tendo que sincronizar os tempos de posição e disparo.

A sensibilidade da tela para ativar bombas e do joypad traseiro para os buracos negros (tal qual a configuração padrão dos controles é) são incríveis. Ao menos toque a ação é iniciada e não há legs ou travadas na tela, mesmo que mínimas.

Tentar, jogar e repetir!

Há um critério que avalia o quanto cada título vale a pena na relação de seu custo com o tempo de jogabilidade. E mais ainda, se o jogo, depois de terminado, tem algo para que os gamers tenham vontade de jogá-lo de novo? Super Stardust Delta surpreende em ambos os quesitos e cumpre-os muito bem.

Img_normal

O título utiliza todo o carisma de seu gênero e faz com que você queira jogar mais, mesmo depois de acabá-lo. Motivos? Para começar, há um ranking online que é atualizado a cada momento com as pontuações mais altas conseguidas por jogadores em todo o mundo, além dos rankings de seus amigos, que podem ser transmitidos diretamente para você. Ou seja, quem aqui quer perder para seu colega?

É igual a tantos outros...

Infelizmente, mesmo que Super Stardust Delta traga tantas qualidades em seu gameplay, o jogo é mais um entre tantos. Claro que isso não o desmerece, principalmente por ser o precursor do gênero do PlayStation Vita, mas o fato é que se você tem Super Stardust HD, por exemplo, para o PS3, fatalmente a experiência não será tão boa ou inovadora assim...

Img_normal

Extras dispensáveis

Os mini games que são destravados com a jogabilidade da campanha principal são um pouco desnecessários. Por quê? Pois eles servem mais para que você pegue um pouco mais de prática em usar determinado recurso, do que para se divertir jogando.

Você pode pensar: “mas isso não serve para tutorial?”. Se esse fosse o caso, por que razão as fases das instruções ficariam bloqueadas e somente abertas depois que você aprendesse tudo na raça? Uma pena.

85 psvita
Ótimo