As tranças de Rapunzel são apenas para crianças?

Para quem deixou de acompanhar os lançamentos da Disney, Tangled (lançado no Brasil como “Enrolados”) é uma animação em 3D que saiu nos cinemas no final de 2010. Nela, o estúdio do Mickey Mouse fez a sua própria interpretação da tradicional fábula de Rapunzel, a princesa cujos longos cabelos são dotados de um poder mágico rejuvenescedor.

O problema começa quando uma mulher mesquinha e maligna rapta Rapunzel ainda bebê para poder recuperar sempre a sua juventude. Como os cabelos perdem a sua habilidade especial quando cortados, Rapunzel é proibida de cortá-los e fica presa em uma torre escondida na floresta, para quem ninguém mais saiba dessa habilidade.

Quando Flynn Rider, um carismático e egocêntrico ladrão, encontra o esconderijo da princesa, a aventura realmente começa. O jogo é centrado nos desafios encontrados pelos dois personagens enquanto percorrem diversos ambientes para chegar até a capital do reino, onde Rapunzel deseja participar do tradicional festival de balões, realizado sempre no dia de seu aniversário.

Para todas as idades... Abaixo de dois dígitos

Embora a classificação indicativa de Tangled afirme que este é um jogo apropriado para todas as idades, é necessário lembrar aos interessados nesta aventura capilar do fato que o game foi desenvolvido para crianças. Portanto, embora ele apresente uma razoável diversidade de desafios, estes só são realmente “desafiadores” para aqueles que estão começando a se aventurar no mundo dos joysticks.

Primeiramente, é bom reforçar mais uma vez que o jogo foi desenvolvido para crianças. Logo, a pergunta mais apropriada é se ele vale a pena para elas. Tangled oferece um pouco de diversidade em seus desafios, embora todos sejam simples. É bem provável que ninguém tenha problemas com a dificuldade.

Além disso, o modo cooperativo tem lá os seus méritos. Ele desenvolve o trabalho em equipe e torna as atividades (ainda) mais fáceis. Contudo, o game pode ser terminado em poucas horas, fazendo com que uma tarde seja mais do que suficiente para que os jogadores percorram todos os níveis.

Dessa forma, se você tiver crianças em casa que conseguem assistir inúmeras vezes ao mesmo filme sem enjoar, é bem provável que elas irão se divertir com Tangled sem cansar. Caso contrário, talvez seja melhor considerar o aluguel do filme. Assim é mais provável que todos em casa, sem limite de idade, consigam se divertir com a história de Rapunzel.

A sinergia entre os heróis

Um dos pontos singulares de Tangled é a sua jogabilidade baseada na cooperação dos dois personagens principais. Assim, tanto Flynn quanto Rapunzel possuem habilidades específicas, que devem ser utilizadas para atravessar por todos os obstáculos, em um esquema parecido com os games da série LEGO.

Então, principalmente no modo cooperativo, essa característica incrementa a diversão. Se há arbustos ou guardas pelo caminho, a espada de Flynn deve ser utilizada. Rapunzel, por outro lado, pode utilizar seu cabelo como um cipó para atravessar de uma plataforma a outra, no maior estilo Tarzan. Dessa forma, a divisão de papéis torna o modo cooperativo envolvente.

Em outras ocasiões, um dos personagens pode lançar o colega para locais mais altos, inalcançáveis normalmente. Para que ninguém fique para trás, Rapunzel pode jogar suas madeixas para que seu companheiro de aventuras as utilize como cordas e escale até o seu encontro.

Diversidade de atividades

Existe uma boa variedade de mini games espalhados pelo mundo de Tangled. Embora a maioria seja extremamente simples, como pintar cartazes ou acertar barris de determinada cor, as crianças dificilmente irão enjoar por causa da repetição.

Img_normal

Algumas das brincadeiras, como a pintura de paredes e desenhos espalhados pela fase, permanecem no cenário mesmo após o término do trabalho. Um grande atrativo para aqueles que gostam de interagir com o ambiente.

Além disso, embora uma grande parte dos desafios encontrados pelo meio do caminho seja fácil demais, Tangled oferece algumas condições especiais para terminá-los. Assim, mesmo após o game ter terminado, é possível voltar para alguns desafios anteriores a fim de tentar atingir os objetivos ainda não alcançados.

Bonitas animações

Como o jogo se passa no período em que os dois protagonistas estão juntos, algumas passagens da história são esclarecidas por animações entre as fases. Como a narração é feita pela própria heroína, as animações seguem o belo estilo das pinturas de Rapunzel, como se tivessem sido realizadas por ela.

Áudio digno do nome Disney

Se existe um aspecto das animações Disney que dificilmente é negado, é a qualidade de sua trilha sonora. Desde Pinóquio, o estúdio coleciona prêmios e indicações nas categorias musicais das grandes premiações do cinema. Tangled não foge à regra e teve também uma faixa de sua trilha — “I See The Light”, interpretada pelos dubladores originais Mandy Moore e Zachary Levi — indicada ao Oscar.

Assim sendo, a trilha do jogo é baseada na do filme. Ela não chega a ser enjoativa em nenhum momento, além de ser pertinente a cada ambiente e situação. Além disso, os efeitos sonoros são bem trabalhados. Todas as ações possuem seus ruídos específicos, algo que auxilia na experiência de imersão na história.

1º mandamento: o Player 1 joga no teclado

Não adianta. Você tem aquele joystick superergonômico com o qual você já se acostumou e não consegue mais viver sem. É melhor não insistir, está escrito na pedra. Se você for o primeiro jogador, terá de controlar Rapunzel e jogar com o teclado, chorar é inútil. Do mesmo modo, quem assumir o comando de Flynn no papel do Player 2 só o fará com um gamepad.

Img_normal
"I don’t speak portuguese"

Tudo bem. Boa parte dos games atualmente ainda não foi localizada para o idioma nacional. Ao mesmo tempo, a maior parcela das traduções que foram realizadas foi feita para o português europeu. Portanto, tratamento especial para o público brasileiro parece ainda ser um luxo reservado a alguns poucos nomes, como Killzone 3.

O ponto aqui é que Tangled foi desenvolvido para crianças pequenas. E, se a realidade nacional não mudou de um dia para outro, é realmente uma parcela muito reduzida das crianças que possuem algum tipo de contato com o idioma inglês antes dos sete anos, idade para a qual o jogo foi anunciado.

Ainda que isso não afete a jogabilidade nos momentos em que os heróis percorrem o cenário, isso pode ser muito frustrante quando é necessário ficar conversando com NPCs para saber qual é o próximo passo a ser feito. Afinal, se adultos não gostam de ficar presos em um jogo sem saber o que fazer, o que se pode esperar de alguém que acabou de começar a usar as duas mãos para mostrar a própria idade?

Evite jogar só

Como o game é baseado na atuação conjunta dos dois protagonistas, quem joga sozinho tem de levar dois personagens pelos cenários, sendo um controlado pela inteligência artificial. Embora existam alguns recursos que deveriam facilitar a condução do casal (como a opção que os faz segurar as mãos, feita para impedir que um dos dois seja abandonado no começo da fase), eles costumam falhar constantemente.

Img_normal
O personagem controlado pelo computador geralmente esquece que precisa avançar ou até mesmo que precisa se defender do ataque dos inimigos. Além disso, quando é necessário realizar uma tarefa que exija a sincronia da princesa e do ladrão, é bom preparar-se para testar a sua paciência. Afinal, o personagem controlado pela CPU parece não entender qual é o melhor momento para ficar parado ou se movimentar.

Para que quatro jogadores?

O multiplayer oferece a possibilidade de até quatro amigos jogarem ao mesmo tempo. Porém, como já foi dito anteriormente, Tangled é centrado nas estripulias realizadas por Rapunzel e Flynn para atravessar as dificuldades de sua jornada. Por que outros dois jogadores? Eles dividem o controle dos personagens em uma jogabilidade "inovadora"?

Não é nada disso. Os dois últimos que entrarem na jogatina controlam os padrinhos, personagens inexistentes no filme e que não possuem nenhuma função no jogo, a não ser a de estarem presentes na tela. Uma boa tática da desenvolvedora para conseguir conciliar um número grande de crianças, ainda que algumas possuam papel limitado na ação.

Quem contratou esse operador de câmera?

Imagine só um filme em que, no meio da ação, a imagem de repente passe a mostrar uma montanha que estava entre a câmera e os heróis. Em Tangled, isso acontece, com a diferença que no jogo o protagonista da ação é você. E não é nada legal não saber o que se está fazendo.

Img_normal
Outro problema ocorre quando está habilitado o modo cooperativo. Se cada um dos jogadores quiser ir para um lado oposto do cenário, a tela irá se dividir para que cada um possa ir aonde bem entender. O curioso é que Rapunzel e Flynn acabam escapando da tela, mais ou menos como Sonic fazia em suas aventuras. A diferença é que aqui os personagens estão correndo a, no máximo, 2 quilômetros por hora. Sério que não dá para acompanhar?

Mais fácil que andar para frente

Para começar, é impossível morrer. Tudo bem que uma tendência dos jogos atuais é o fim de um número fechado de tentativas para se terminar o game. Contudo, Tangled extrapola essa tendência e simplesmente impede os personagens de morrerem. Se dois protagonistas forem ser espancados pelos inimigos, o máximo que pode acontecer é a perda de itens coletados pelas fases (objetos que não possuem muita utilidade, por sinal).

Ainda que o título seja direcionado para crianças, a total inexistência de desafio chega a ser um insulto àqueles que, mesmo com tenros sete ou oito anos de idade, já fecham jogos complexos e que desafiam pessoas de todas as idades, como os fãs da franquia The Legend of Zelda.

Corta esse cabelo, menina

Embora a modelagem dos personagens seja bastante convincente, os desenvolvedores provavelmente pensaram muito no suicídio quando foram incumbidos com a tarefa de criar o longo cabelo de Rapunzel. Mesmo com todas as configurações gráficas no máximo, a sua longa cabeleira interage de maneira estranha com o cenário, atravessando texturas e recebendo a luminosidade do ambiente de uma forma irreal. É certamente um alívio quando, mais tarde na história, a heroína faz uma grande trança para evitar que seu cabelo fique no chão.

55 pc
Fraco