The Elder Scrolls IV: Oblivion é um RPG lançado pela desenvolvedora Bethesda Softworks. O jogo se destaca pelo enorme cenário realçado por ótimos gráficos, não só profundos e detalhados mas bonitos, inúmeras quests e vida-útil de quase 200 horas de jogo.

Oblivion inicia com o protagonista sem um enredo ou história inicial, colocando-o em uma prisão, a princípio sem alternativas para sair dali. Para a felicidade do jogador, porém, o imperador do reino entra na cela com guardas e começa um misterioso diálogo com preso. Após isso, abre uma passagem secreta por onde o personagem tem a oportunidade de escapar. Mais adiante, depois de alguns infelizes eventos, o ex-prisioneiro se encontra na missão de salvar todo o continente de uma legião de bestas infernais provenientes de um portal chamado Oblivion.

Realmente, o aspecto gráfico do jogo é impecável e apresenta uma das melhores impressões visuais já vistas em um jogo. Amplas montanhas com horizontes profundos deslumbram qualquer um com luzes belas, gramas e árvores vivas e naturais, animais por todo lado e relevo realista.  A trilha sonora é bem trabalhada porém poderia ser mais completa, com músicas em maior número e de diferentes estilos. A principal crítica a ser feita é a escassez de tipos de criaturas e inimigos, além de quests eventualmente repetitivas.  A jogabilidade é marcada pela simplicidade de "aponte, clique e ataque", junto a um inventário igualmente intuitivo.

Mesmo com esses pontos negativos, não é possível negar a qualidade de The Elder Scrolls IV: Oblivion e sua importância no gênero RPG. Não por acaso, o jogo é um dos melhores e premiados títulos de 2006.