Embora traga o clássico humor cáustico da série, o jogo deixa um pouco a desejar.

The Simpsons é uma daquelas marcas que faz produtores de todos os gêneros de produtos — desde jogos de vídeo game até artigos de higiene pessoal — praticamente se acotovelarem para lançar algo em que elas estejam estampadas. Isso porque o simples fato de se ter o nome “The Simpsons” (ou algo que o valha) como chamariz praticamente exime o fabricante da obrigação de colocar algo realmente decente e inovador no mercado.

Embora The Simpsons Game não se enquadre totalmente nesse estereótipo, ainda é possível perceber que boa parte do que realmente é interessante no jogo se deve sim ao humor característico do desenho. Embora a jogabilidade na maior parte do tempo seja só um pouco mais do que cansativa, esse fato é quase esquecido quando se tem um Homer Simpson em um planetário dizendo coisas do tipo “eu gostaria de saber o que significam essas bolas” ou ainda um Bart Simpson denegrindo descaradamente os franceses e seus queijos.

Paródias bem ao estilo Simpsons

É claro que Simpsons sem sátiras e sem algumas pisadas em calos alheios não seria Simpsons. E a bola da vez é, naturalmente, a industria dos games e seus maneirismos e clichês.

As sátiras, é claro, estão presentes. Durante o desenrolar do jogo, tanto os jogadores mais alheios como os mais aficionados podem esperar dar algumas boas risadas enquanto são disparadas sátiras de jogos como Medal of Honor, EverQuest, Shadow of the Colossus e GTA. Além disso, em certos momentos, o jogador se depara com alguns clichês típicos de jogos, tais como portas que não abrem, o tradicionao pulo duplo ou ainda um personagem que não sabe nadar (para quem se lembra de Tommy Vercetti de GTA III e GTA Vice City). É claro que, sendo Simpsons, esses clichês, além de não passarem batidos, ainda têm a conveniente apresentação por parte de Jeff, o “cara da loja de quadrinhos”.

Porém, não obstante o fato de o jogo fazer graça com os ditos clichês, estes ainda pululam a todo o momento, o que não é necessariamente divertido.

Além  fazer troça com as controversas leis físicas dos jogos de vídeo game, The Simpsons Game ainda traz algumas tiradas de humor direcionadas aos fãs ligados à série. Isso porque não é qualquer um que se lembra de um trecho específico de um episódio específico da “casa da árvore dos horrores” que tratava sobre a remota possibilidade de a humanidade ser dominada por golfinhos! Coisa para fã mesmo.

Os Simpsons ganham poderes de vídeo game!

A não muito complexa história do jogo começa quando Bart encontra um livreto entitulado “The Simpsons Game”. O manual, que aparentemente caíra do céu, coloca toda a família como super-heróis dando a cada um uma habilidade extraordinária — sem falar em controversa e hilária.

A partir daí, o jogo transporta os personagens para uma espécie de dimensão alternativa, em que cada um deverá utilizar sua habilidade específica para derrotar inimigos e resolver vários puzzles. Enquanto Bart utiliza pode atacar a distância com seu estilingue e dar alguns rasantes na forma de Bartman, Homer é capaz de se transforma em uma mórbida bola obesa (não antes de comer vários cachorros quentes, nachos e bolos de frutas para acumular calorias) para realizar algumas proesas não menos mórbidas. Já enquanto Marge é capaz de utilizar um megafone para alguma persuasão moral, Lisa pode dar vazão à sua vertente de ativista utilizando seu saxofone (cujas melodias tonteiam os adversários) e alguns poderes budistas bem... originais.

Os Simpsons que você já conhece... com alguns adicionais. É claro que o humor tipicamente Simpsons traz ao jogos alguns ótimos momento, contudo, isso realmente não evita que o jogo por vezes se torne um tanto entediante. Mesmo com os poderes originais dos personagens e as tiradas engraçadas, as missões do jogo, além de não explorarem absolutamente algo novo em termos de jogabilidade, acabam mesmo se repetindo com apenas uma ou outra mudança.

É claro que o jogo, já prevendo situações semelhantes (o que também é mencionado sem nenhum pudor), coloca alguns mini-games espalhados aqui e ali. É claro que presenciar uma competição gastronômica entre Homer Simpson e Barney Gumble acaba sendo até bem divertido, mas isso não evita que o jogo acabe se tornando um tanto cansativo. Além do que, a maioria dos “a partes” do jogo é divertida apenas da primeira vez em que se joga.

Atmosfera típica

Um dos principais fatores responsáveis pela manutenção do clima engraçado de The Simpsons Game sem dúvida são os gráficos cel-shaded. Embora não sejam frutos de nenhum preciosismo em particular, os efeitos visuais realmente fazem com que o jogador se sinta como uma parte do universo dos Simpsons, ao contrário do que provavelmente aconteceria caso se tivesse um sem-fim de polígonos virtuais. O ponto baixo fica somente para a ação da câmera, que de fato pode arrancar alguns palavrões mesmo daqueles jogadores mais tranqüilos.

Em relação ao som, basta dizer que o jogo traz todas as dublagens originais da série bem como as participações especiais, dando ao jogo aquele clima cáustico tão particular dos Simpsons.

The Simpsons Game no Wii

Não obstante todas as características boas e ruins levantadas até agora, algo que realmente vale a pena mencionar é: The Simpsons Game para Wii está realmente aquém das demais versões do jogo.

A falta de precisão dos controles acaba atrapalhando algumas vezes. É claro que comparar as capacidades gráficas do console da Nintendo com o Playstation 3 ou mesmo o Xbox 360 chega a ser uma covardia. É bem sabido que o diferencial do Wii está mesmo nas jogabilidades criativas. O problema é que a atuação tanto do Wii-mote quanto do Nunchuk em The Simpsons Game acabou deixando muito a desejar, fazendo com que os periféricos parecessem mesmo algo desnecessário. Faltou, talvez, uma sacada criativa que aproveitasse aquilo que o Wii oferece de melhor (como já aconteceu em vários outro jogos).

Pode-se concluir uma breve resenha sobre The Simpsons Game para Wii dizendo: compre caso você não tenha à disposição nenhuma outra plataforma. De fato, além de não acompanhar a qualidade técnica de versões para outras plataformas, a versão para o Wii ainda traz algumas restrições bastante substanciais ao jogo.

Afora isso, o jogo, em vias gerais, é bastante envolente... mas, conforme já digo, por conta dos Simpsons, não de uma jogabilidade primorosa.  Vale a pena para algumas boas risadas por conta do impecável humor da série, não para experimentar algo novo em termos de jogo.



73 wii
Bom

Outras Plataformas

67 ds