Ação e exploração com um pouco da diversão clássica da série.

Tudo bem, um náufrago lutando por sua sobrevivência não é algo propriamente novo no DS. Porém, enquanto os jogos da série Lost in Blue evidenciam mais a capacidade de o personagem continuar vivo, The Sims 2 Castaway enfoca mais as realizações na própria ilha, transformando a fuga da ilha em uma espécie de pano de fundo necessário.

Sobreviver ainda é necessário

Logo de início, têm-se a tradicional construção personalizável do personagem. Qualquer um acostumado à vasta gama de possibilidades trazida por The Sims 2 para PC, por exemplo, sentirá que realmente faltam possibilidades no DS. Porém, vale lembrar que, além de ser um jogo para portátil (que sem dúvida limita um pouco visualmente), o foco principal do jogo, ao contrário do que acontece nos títulos clássicos da série, não está na construção de personagens e casas, mas na resolução dos desafios encontrados na ilha. Após isso, é apresentada uma breve introdução visual ao jogador, que descobre como o seu alinhado Sim acabou como um náufrago aos farrapos em uma ilha tropical.

A comida em Castaway pode ser obtida de diversas formas. Mesmo que Castaway não traga ao jogador uma batalha desesperada por sobrevivência, alguma estrutura básica ainda deve ser desenvolvida para que se possa prosseguir através dos enigmas e desafios da ilha. Logo de início, um tutorial muito bem-vindo orienta o jogador sobre as necessidades de seu Sim e sobre a construção de um abrigo. Além disso, outras necessidades básicas como fogo, banho e banheiro (que é na realidade uma moita de onde também se tira frutas) são apresentadas decentemente pelo tutorial.

Uma coisa que ficará evidente desde o começo: arranjar comida não é nenhum desafio digno de nota. De fato, em alguns momentos, as necessidades de comer e dormir acabam quase sendo um empecilho para a exploração da ilha. Porém, nada que não possa ser sanado no futuro, já que vários itens permitirão ao jogador carregar de forma mais rápida e duradoura as barras de necessidade do Sim, o que acaba colocando o foco do jogo novamente no seu devido lugar (que é na exploração da ilha).

Para matar a fome de seu Sim, o jogador pode pescar, colher frutos e até mesmo comer insetos. Esta última possibilidade realmente não é aconselhável, já que, além de não ser muito funcional, ainda faz descer o nível de higiene do personagem! A idéia principal é que os insetos capturados sejam usados para tingir as roupas do personagem; que é um exemplo dos bastante convenientes do jogo.

Interações sociais X Exploração

Como já se pode imaginar, as interações com outros Sims também não têm a mesma evidência que tinham em títulos mais tradicionais da série. A bem da verdade, a interação com outros personagens servirá mais para que se consiga informações e itens que ajudarão na exploração da ilha.

Explore a ilha para tornar a vida do seu Sim mais fácil. Na realidade, durante a maior parte do tempo o seu Sim estará ocupado procurando objetos que facilitarão a sua estada na ilha, construindo coisas, e explorando o consideravelmente vasto espaço de jogo, o que realmente relega qualquer interação social ao segundo plano. Mesmo assim, algumas boas dicas podem ser conseguidas com outros desventurados habitantes da ilha, sem falar que alguns jogadores mais atentos perceberão várias histórias engraçadas nos balões de conversa dos personagens (que contam, entre outras coisas, a forma como acabaram na ilha).

A disposição do jogador estão três ilhas, uma principal e duas secundárias; cada uma contendo coisas específicas para fazer e coletar. Ao todo o que se têm é uma boa dose de lugares insólitos para se explorar, como aviões caídos, navios encalhados e templos repletos de tesouros. Isso posto, é possível entender  o por que de um bom papo em simish não ser o elemento principal do jogo.

Uma personalização bastante restrita

Confome já dito, as possibilidades de personalização em The Sims 2 Castaway para DS não chegam nem perto da vastidão de itens e possibilidades que se encontra em versões para consoles de mesa. É claro que vários itens e roupas podem ser destravados durante o jogo para aumentar um pouco as possibilidade, porém, essas acabam não sendo muito mais do que apenas razoáveis.

Além disso, as possibilidades tanto para a construção do abrigo quanto para a decoração dos ambientes acabam sendo um tanto... uniformizadas; o jogo oferece um lugar específico para que cada objeto seja colocado. Isso acaba não sendo muito estimulantes, já que o abrigo construído por um jogador será bem parecido, senão completamente idêntico, ao de outro jogador.

Ambientação interativa

Quem está acostumado em começar um jogo de Sims construindo uma casa, arrumando um emprego e se estabilizando financeiramente da melhor maneira possível notará que Castaway é quase outro jogo. Coforme já dito, os elementos clássicos da série ainda estão presentes, porém, como a idéia é mesmo explorar, a moradia (no caso o abrigo) do Sim acaba sendo somente uma espécie de “porto seguro”.

Vários mini-games bem contextualizados ao longo do jogo. O jogador se deslocará pela ilha em porções curtas de espaço que são ligadas umas às outras por flechas (que, francamente, acabam ficando meio fora de contexto). As possibilidades são várias. Pode-se seguir explorando as praias, fazer um mergulho mais profundo na ilha (o que eventualmente pode requerer uma ferramenta), subir em pedras e até mesmo seguir a exploração a nado pelas cercanias da ilha. Conjuntamente, ainda se têm um ambiente com um nível bem razoável de interação, o que dá ao jogo um clima dinâmico praticamente inédito.

Adicionalmente, o jogo ainda trata de forma decente as mudanças de ambiente. Têm-se desde a passagem de dia para a noite quanto diferentes condições climáticas, tudo dentro de um contexto bem harmônico (o que pode ser percebido, por exemplo, pelas reações do personagem). Durante o curso normal do jogo, os jogadores mais atentos poderão perceber também uma sutil e bem bolada mudança nas imagens que são mostradas na tela superior do DS.

De fato, o que se pode depreender desde o início sobre o estilo de Castaway para DS é: sem dúvida traz muitas das características que tornaram os Sims um sucesso de venda, porém, o jogo é, antes de tudo, uma espécie de ação point-and-click. É claro que, embora não se tenha o tipo de diversão mais característica de The Sims, a exploração da ilha e a existência de alguns puzzles bem colocados dão a The Sims 2 Castaway um clima bem adequado ao DS. Resumindo: não é exatamente The Sims, mas nem por isso deixa de ser divertido.
68 ds
Regular