Análise de The Walking Dead: Season Two - In Harm's Way

Como manter seus valores durante o fim do mundo?

Lançado dois meses após A House Divided, In Harm’s Way é o terceiro episódio da segunda temporada de The Walking Dead, a série de jogos da Telltale baseada no universo pós-apocalíptico criado por Robert Kirkman.

Nele, o novo grupo de Clementine precisa enfrentar as dificuldades de viver na comunidade de Carver, um antigo conhecido que conseguiu criar uma base segura contra os zumbis com a ajuda de métodos não ortodoxos e pulso firme. A grande pergunta, no entanto, é se o preço pago por isso não foi alto demais.

A segurança vale a sua liberdade?

Um dos pontos mais interessantes da série The Walking Dead, assim como outros universos fictícios pós-catastróficos, é a possibilidade de imaginar como a humanidade prosseguiria caso as sociedades que conhecemos hoje entrem em colapso.

Com o fim das instituições, cada indivíduo passa a agir por conta própria e conta apenas com os próprios valores como referência para quebrar ou não leis que não estão mais em vigor. No caso da comunidade de Carver, como pôde ser visto no final de A House Divided, não há preocupações em utilizar a violência como ferramenta para atingir “o bem maior”. Dentro dessa mentalidade, não há problema algum em machucar outras pessoas ou matar pessoas indefesas para garantir a sobrevivência do seu grupo.

Ao serem transportados à força para a comunidade, Clementine e os outros membros do grupo encontram um local seguro e com um grande estoque de mantimentos (bastante semelhante com a cidade do Governador, como os fãs dos quadrinhos e da série televisiva vão se lembrar). No entanto, para poder usufruir de tudo isso, é necessário aceitar o fim das liberdades individuais – algo com que nem todos do grupo concordam e que acaba se revelando bastante perigoso.

Maturidade precoce

Entre os diversos desastres apresentados ao longo dos episódios anteriores da série, um dos mais marcantes e que alcança um novo ápice em In Harm’s Way é a necessidade de Clementine forçar a sua maturidade em um mundo que não perdoa fraquezas.

Desde o encontro com Sarah, a filha superprotegida de Carlos, no primeiro episódio desta nova temporada, já era possível notar a transformação de Clementine. Apesar da pouca diferença de idade entre as duas, Sarah ainda mantém um comportamento infantil que, apesar de ser apropriado à sua idade, oferece um grande risco nesta nova realidade. Clementine, por sua vez, mostra como amadureceu, mostrando-se um dos membros mais fortes de seu grupo e muitas vezes tendo um papel fundamental para guiar adultos cuja estrutura psicológica encontra-se abalada.

Assim, enquanto o jogador ainda pode realizar diversas escolhas que afetam a sua reputação frente a outros personagens, assim como o destino de alguns deles, é possível notar que em todas as situações Clementine encontra-se muito mais madura.

O poder de um grande vilão

Outro grande mérito da Telltale Games em seus jogos é a habilidade da companhia em construir narrativas que conseguem abalar as emoções dos jogadores. Desta vez, o encontro com Willian Carver é um dos principais gatilhos utilizados para obter este efeito.

Se a série apresentou alguns outros vilões em outros episódios (como a família canibal da primeira temporada), todas as suas ameaças foram esporádicas – diferentemente do novo vilão, que persegue o grupo de Clementine mesmo antes da menina tê-lo encontrado.

Ao longo de todo o episódio, as participações de Carver, que se mostra tão cruel quanto inteligente, vão com certeza abalar as estruturas de muitos jogadores. Para escapar do controle desta figura, o jogador passa a ter escolhas que podem levar Clementine a utilizar os mesmos princípios de Carver e bastará ao jogador decidir o que fazer. Independentemente das suas escolhas, é impossível chegar ao final deste episódio inabalado pelas ações do vilão – e esta por si só é uma experiência que já tornaria a série digna de ser recomendada.

  • Fique Atento
    Entre a primeira e a segunda temporada de The Walking Dead, a Telltale lançou 400 Days, um DLC que contava a história de alguns novos personagens ao longo do período de 400 dias. Você lembra do que aconteceu no final de seu jogo? Preste atenção durante In Harm's Way e você poderá encontrar algumas faces conhecidas.

Vale a pena?

In Harm’s Way pode ser considerado um episódio mais parado que todos os anteriores apresentados pela Telltale. Apesar de poucas cenas de ação, o episódio é um dos mais carregados em tensões e nenhuma das decisões que o jogador precisa realizar é exatamente fácil. Enquanto ainda não há como saber como chegará ao fim a saga de Clementine, até o momento ela tem se mostrado uma das mais emocionantes da história dos video games.

95 pc
Excelente
"Apesar de poucas cenas de ação, o episódio é um dos mais carregados em tensões de toda a série, com nenhuma decisão fácil para o jogador."

Pontos Positivos

  • Ótimo desenvolvimento narrativo
  • Carver concorre ao posto de um grandes vilões do ano
  • Sistema de decisões bem construído

Pontos Negativos

  • Poucas cenas de ação neste episódio
  • Após dois meses desde o último episódio, pode ser complicado recapitular toda a história

Outras Plataformas

95 ps3
95 xbox-360