Nova aventura da série conta a história de um jovem skatista em busca de seu sonho.

Tony Hawk's American Wasteland (AW) é mais um jogo bem sucedido da franquia de Tony Hawk, trazendo um novo enredo, novas manobras, novos personagens e novas fases, como de costume. Porém, agora há uma novidade no modo story: ao invés de cansativos loadings, entre uma fase e outra o jogador percorre caminhos — como uma estação de metro ou uma auto estrada — andando de skate normalmente, como faria em qualquer outro lugar.
 
O jogador é colocado na pele de um jovem skatista que segue seu sonho de sair da casa dos pais para andar de skate em Los Angeles — terra natal do esporte e de seus maiores praticantes. Ele porém, descobre que a vida em LA não é assim tão fácil e que para competir com os maiores skatistas, ele deve ser realmente bom.

Personalização

Desta vez, o jogador não mais personaliza completamente seu próprio personagem no modo story, e sim o escolhe entre 6 skatistas desconhecidos. Porém, logo no primeiro contato do jogador com o game em si, ele é orientado a mudar suas roupas e corte de cabelo.

No mundo de American Wasteland, há algumas lojas às quais o jogador tem acesso, como barbearias, estúdios de tatuagem, lojas de roupas, lojas de acessórios e skateshops. Através delas, pode-se personalizar o personagem e deixá-lo da forma que bem entender. Personalização completa contudo, apenas é possível no modo create a skater. Ao acessá-lo, o jogador terá a possibilidade de escolher entre todas as peças de roupas que podem ser compradas ao longo do jogo, podendo inclusive personalizar características físicas como cor de pele, tamanho do nariz ou formato da face.

Há outras opções de personalização — assim como nas versões anteriores —, como a possibilidade de criar uma fase, um gráfico para um skate ou para um grafiti. Elas, porém, — com exceção do grafiti — não fazem parte da história do jogo.

Novos truques

Em AW há novas manobras que podem ser realizadas. Uma delas é o bertslide, manobra dos anos 80 que lhe é ensinada por um skatista da velha guarda. Há agora também uma nova variedade opções de manobras a pé. O parkour é ensinado ao jogador por um cozinheiro francês, e consiste em cambalhotas, pulos, entre outros recursos que o ajudam a alcançar lugares antes inacessíveis.

Cansou do seu skate?

Em Tony Hawk's Underground os produtores presentearam os jogadores com a possibilidade de se andar a pé pelas fases. Em American Wasteland, há também uma nova opção de locomoção: através de bicicletas. É inclusive possível realizar manobras de BMX usando comandos diferentes de (porém tão interessantes quanto) os usuais do skate.

Missões extras

Mas é claro que comprar roupas, acessórios e etc tem um custo e portanto, o jogador deve dedicar parte de seu tempo para completar missões que irão lhe render dinheiro. Basicamente todas o fazem porém, há as específicas para o ganho de dinheiro extra que são acessadas ao se falar com os mendigos que ficam ao redor das fases. Há também as missões de bicicleta, que basicamente servem para lhe ensinar a utilizá-la e render-lhe algum dinheiro também. Elas são habilitadas ao se falar com o profissional de BMX Rick Thorne, que o espera em lugares diversos pelas fases.

Profissionais

Os skatistas profissionais em American Wasteland, apesar de serem os melhores do mundo, são apenas coadjuvantes. Maioria deles participa da história, alguns mais profundamente, como Tony Alva, outros menos.

Os skatistas que já participaram da série anteriormente são Tony Hawk, Bob Burnquist, Bam Magera, Rodney Mullen, Mike Vallely, Paul Rodriguez, Ryan Sheckler e Andrew Reynolds. O jogo conta com a presença de skatistas novos também, como Tony Alva — um dos Z-Boys, skatistas que, na década de 60, transformaram um brinquedo para surfistas em um esporte mundialmente conhecido —, Tony Trujillo, Daweon Song e Steve Willians. Ao se completar o jogo, é possivel também jogar com Jason Ellis. Pode-se também jogar com os bikers Matt Hoffman e Rick Thorne.

Curiosidades sobre THAW

O jogo parece ter sido bastante inspirado no filme Lords of Dogtown e no documentário sobre sua história, Dogtown and the Z-Boys. Eles contam a história das lendas do skate que praticamente inventaram o esporte, antes praticado somente por surfistas. O personagem Iggy, inclusive, parece ter sido completamente inspirado no skatista Jay Adams, o Z-Boy que, por conta de sua idologia, negou a fama e o sucesso financeiro. O nome de alguns personagens também fazem referência, desta vez a bandas punk, como Iggy — Iggy Pop — e Ian — Ian Mackaye, vocalista da banda Minor Threat.

Outra estranha referência é ao filme Clube da Luta; há, em certa parte do jogo, um grupo chamado Skate Club, que mais tarde se torna Wasteland Project, e são alusões respectivamente ao Clube da Luta e ao Projeto Caos.

Trilha Sonora

A trilha sonora de THAW, como de costume na franquia, é interessante e adequada. Muitas das músicas da trilha sonora do jogo são covers de antigas bandas punk, como Start Today, tocada pelo Fall Out Boy — cover da banda Gorilla Biscuits — ou The Bled, que toca House of Suffering — da clássica banda Bad Brains. Há também as clássicas bandas punk tocando suas próprias músicas, como 7 Seconds, Black Flag e Bad Religion.
80 ps2
Ótimo