Tony Hawk agora é apenas um personagem da história cujo protagonista é você.

Falar que a série Tony Hawk's Pro Skater sempre inovou e evoluiu não é novidade nenhuma. Com Tony Hawk's Underground tampouco é diferente, apesar desta vez a novidade ser um um novo elemento: a história. Os jogos anteriores da série não apresentam uma história clara, apenas missões que não tinham continuidade e nem objetivo.
 
Em Underground você é protagonista de uma história envolvendo as dificuldades da maioria dos skatistas que sonham em ser profissionais passam. Falta de recursos, falta de reconhecimento e inveja alheia são apenas alguns dos muitos problemas pelos quais você passa durante o jogo.

Comece do zero

Desta vez você inicia como um skatista desconhecido — isso mesmo, não mais com os profissionais predefinidos, pelo menos não na maior parte do jogo —, que mora num bairro dominado por traficantes de Nova Jersey e sonha em viajar ao redor do mundo andando de skate. Ao começar o Story Mode, você cria um personagem que vai ser o protagonista da trama. Escolha entre camisetas, calças, acessórios diversos, tatuagens, estilo do cabelo e barba e enfim é criado um personagem a sua cara.

O que há de novo?

A possibilidade de andar a pé é a maior novidade da jogabilidade de THUG. Nessa versão do jogo é possível sair do skate e correr, pular, escalar, subir escadas e até executar manobras como o caveman — em que o skatista pula com o skate em mãos e, no ato do pulo, devolve-o para seus pés. A vantagem disso é que o combo pode ser prolongado por certo tempo, além de dar-lhe acesso à locais que antes não poderiam ser explorados.

Uma nova forma de circular pelas fases é a utilização veículos: dirigir limosines, carros esportivos e até um estranho veículo que varre folhas de árvore é possível. O uso deles é basicamente para completar missões específicas, porém você poderá usá-los só para dar uma volta pelas fases também.
 
Outra novidade de Underground é a possibilidade de criar uma manobra especial a partir de outras. Você pode, por exemplo, adicionar a um airwalk um giro de 720 graus e um kickflip, dando origem a uma nova manobra com o nome escolhido pelo jogador. Além da sua própria manobra, você é capaz de criar seu próprio gráfico para um modelo de skate, escolhendo entre letras, texturas e imagens, criando um design único.

Evolução


A evolução que decorre do enredo permite a transformação de um mero amador a um skatista profissional renomado, dono de sua própria equipe, podendo aumentar suas habilidades sobre o skate apenas praticando. Portanto desta vez não será necessário a compra de habilidades com pontos de stats e sim através da superação de seus limites na respectiva habilidade.

Por exemplo, se você executar um manual por 5 segundos, ganha um ponto a mais nessa habilidade, melhorando seu equilíbrio na hora de executá-la novamente. Superando este, pode-se tentar outro desafio mais difícil, como um manual por 10 ou 15 segundos. Por isso, entre uma missão e outra, é conveniente arriscar manobras mais difíceis procurando aumentar suas habilidades.

Personagens reais, lugares reais

Como nos outros jogos da série, em THUG você pode escolher entre alguns dos melhores skatistas da atualidade, tais como Tony Hawk, Bucky Lasek, Andrew Reynolds, Bob Burnquist, Rodney Mullen, Geoff Rowley, Eric Koston, Steve Caballero, Rune Glifberg, Kareem Campbel, Bam Magera, Chad Muska, Elissa Steamer, Jamie Thomas e os novos — Mike Vallely (personagem secreto em THPS4), Arto Saari e Paul Rodriguez. Eles podem ser encontrados andando pelas fases e, falando com eles, é possível aprender novas manobras especiais.

As fases de Underground também são inspiradas em lugares reais. Em Tampa, por exemplo, você participa do famoso campeonato da Skatepark of Tampa, que ocorre anualmente e concentra os maiores profissionais e amadores do mundo. Outro exemplo é Vancouver, onde ocorre o Slam City Jam, famoso campeonato de skate do qual também pode-se participar no decorrer da trama.

Há ainda — assim como nas versões anteriores — pistas secretas, que são habilitadas ao término do jogo no modo story ou se o jogador achar os ícones das respectivas fases durante o jogo. As fases secretas são: Hotter Than Hell, School II, Venice Beach e Hangar II, sendo as 3 últimas fases recicladas de Tony Hawk Pro Skater 2.

Bem Apresentável

Como de costume da franquia, ao jogar pela primeira vez nota-se uma melhora nos gráficos em relação à versão anterior. As texturas estão mais trabalhadas e o design dos personagens e ambientes estão mais realista.

Como sempre, os produtores foram bastante coerentes na hora de escolher a trilha sonora. E dessa vez a variedade de músicas está tão grande — 77 músicas — que houve a necessidade de separá-las por estilo. São 3 categorias: punk, hip-hop e rock/outros, e há a possibilidade de selecionar quais músicas ou estilos você deseja ou não que toquem durante o jogo. Entre as músicas de punk rock está a banda de Mike Vallely, Mike V and the Rats, feita por um skater para os skaters.
89 ps2
Ótimo