Undisputed 2010 dá um nocaute (técnico) na concorrência

Apesar da maioria das inovações de Undisputed 2010 estar fora dos ringues — como a introdução de novas funcionalidades e várias correções no modo carreira — o jogo consegue deixar o combate ainda mais refinado do que a edição anterior, mantendo-se acessível a todos.

Quando você não está socando o crânio e chutando as canelas dos adversários, você poderá personalizar o seu próprio lutador — em um sistema de edição menos restritivo do que o presente em Undisputed 2009 — lutar até o topo no modo carreira e “brincar” com os conteúdos extras e novas modalidades de jogo.

Entretanto o cartel de UFC Undisputed 2010 não é feito apenas de nocautes e também inclui algumas derrotas e até mesmo algumas vitórias técnicas. As novidades são interessantes, apesar dos problemas, e fazem de UFC Undisputed 2010 um título muito superior ao seu predecessor.

UFC Undisputed 2010 dá continuidade à fórmula tradicional que tanto agradou aos fãs do gênero, ao mesmo tempo em que adiciona várias melhorias (algumas imperceptíveis) que elevam o nível da série e estabelecem novos parâmetros para o gênero.

Dentro do octógono

O título conta com mais de uma centena de lutares (todos membros da UFC) — um aumento significativo em relação aos 80 personagens da edição passada — e cada um deles possui atributos e técnicas peculiares, assegurando assim uma incrível variedade na jogabilidade.

Os lutadores são divididos em cinco classes de acordo com o seu peso: Leve (Lightweight), Meio-médio (Welterweight), Médio (Middleweight), Meio pesado (Light Heavyweight), e Pesado (Heavyweight) e se você é um dos milhares de fãs de Vale-tudo certamente ficará satisfeito com a presença de vários nomes de peso do circuito da UFC.

Além do extenso elenco de lutadores reais você também pode criar o seu próprio personagem, através de um robusto editor que possibilita a personalização de características físicas e atributos técnicos, bem como o estilo de luta preferido do seu atleta.

Img_originalNão importa se você prefere lutar em pé ou no chão, UFC Undisputed abrange uma sorte de estilos que ataca ambas as especialidades. Dentre as artes marciais disponíveis estão muay thai, jiu jitsu brasileiro, judô, caratê e wrestling. As diferenças podem parecer sutis, mas influenciam diretamente no estilo do seu lutador e na forma como ele atua no ringue.

Malhação

Encarar as lutas é muito divertido, mas para fazer bonito no ringue você tem que treinar muito. No modo carreira — principal modalidade de jogo — você deve conduzir seu lutador até o topo da UFC e para tanto será necessário muito treino.

O sistema é basicamente o mesmo da edição passada, porém um pouco mais refinado. Você pode se exercitar na academia, aprender novas técnicas e realizar treinos técnicos específicos para os próximos combates.

A agenda dos lutadores também inclui a possibilidade de descansar — opção que recupera o vigor do atleta — e de realizar outras tarefas mundanas como ler e-mails e conversar com patrocinadores.

Não é uma briga de rua

Img_originalSem sombra de dúvida o grande diferencial da franquia UFC Undisputed é o seu sistema de controles que apesar de complexo é extremamente acessível.

Os botões da face do controle seguem mapeados para os membros do lutador (braços e pernas) enquanto que os botões superiores da direita e esquerda servem para ativar modificadores de postura, execução dos golpes e defesa. As famosas chaves e submissões são executadas no chão através do botão do analógico da direita — que depois de ativado deve ser girado rapidamente.

Entre as novidades está a possibilidade de agarrar um oponente em pé, tentando encaixar um suplex (o famoso pilão) para derrubar seu oponente. Além disso, o número de movimentações também é superior ao do primeiro jogo.

Assim, as reações dos lutadores estão mais realistas e os combatentes interagem muito mais entre si. Este aumento das movimentações também influencia a jogabilidade ao introduzir posições de luta para canhotos. Além disso, os movimentos de chão e o número de chaves também foram incrementados.

Melhor, mas ainda tem seus probleminhas

O modo carreira é o modo de jogo mais envolvente da franquia UFC e apesar das melhorias apresentadas na edição deste ano a funcionalidade ainda apresenta alguns problemas. O jogador acaba perdendo mais tempo navegando por menus do que lutando, além disso, as sessões de treino não são muito envolventes e apresentam várias “falhas” que permitem o ganho fácil de pontos sem verdadeiro mérito.

Quase lá

Os visuais estão condizentes com os da última edição. Os lutadores estão detalhados e o sangue encharca a lona do octógono conforme os lutadores se digladiam. Todavia, os modelos ainda pecam por não reagirem de forma adequada a um potente cruzado — mantendo a mesma expressão sem vida quando atacam ou apanham.Img_original

Outro ponto que deixa a desejar é o sistema de personalização dos equipamentos. Inserir a logo de um patrocinador no seu equipamento é tão penoso quanto em UFC Undisputed 2009. Além disso, novas opções de roupas e equipamentos também seriam muito bem recebidas.

A tênue linha vermelha

A dinâmica das submissões, imobilizações e chaves é interessante, porém caminha sobre uma tênue linha que separa o realismo das simulações da anarquia arcade. Mudar de base através de movimentos no analógico é algo interessante, mas girar o manche desvairadamente para imobilizar um adversário pode se tornar um pouco frustrante.

Exclusivo

A versão para o PlayStation 3 conta com mais conteúdo do que a edição para o Xbox 360.  O console da Microsoft ficou devendo e os donos do PS3 acabaram se deleitando com uma hora e meia de vídeos de lutas reais (em alta definição), três lutadores extras  e cinco lutas adicionais no modo Ultimate Fights — que recria embates históricos da UFC.

94 ps3
Excelente

Outras Plataformas

93 xbox-360