A defesa de um Império decadente vale a pena?

Para quem não conhece, a série Warhammer 40.000 conta a história de um gigantesco império galático que começa a entrar em colapso. Entre os diversos problemas encontrados pelo governo para manter o seu território, os ataques realizados por outros exércitos (como o dos Orks) são o principal problema que enfraquece as suas estruturas.

É aí que entram na história os Space Marines, cuja função se assemelha a de uma guarda imperial. Eles são guerreiros que, mesmo em desvantagem numérica, conseguem se sair muito bem nas batalhas contra os seus inimigos.

Em Warhammer 40.000: Kill Team, você pode assumir o controle de seis distintos cavaleiros em uma cruzada para manter a ordem nos territórios do Império. O game, publicado e desenvolvido pela THQ, é um shooter de duas alavancas, com direito a tudo que é clássico nos arcades (power-ups, ataques especiais, diferentes personagens e muita ação).

Warhammer 40.000: Kill Team obedece a vários fundamentos que tornam os jogos de seu gênero bons. Seus controles são bastante intuitivos e simples e é difícil ficar sem saber o que é preciso fazer para continuar.

Img_normal

Contudo, alguns problemas acabam diminuindo um pouco o seu valor, como quando os estágios oferecem desafios repetidos, por exemplo. Algo que acaba tornando a experiência de jogo monótona em vez de excitante e agradável.

Se você for fã de títulos do gênero e, em especial, tiver alguém com quem partilhar a campanha de Warhammer 40.000: Kill Team, você provavelmente não verá maiores problemas e irá se divertir terminando o game com todos os personagens e encontrando todos os itens escondidos pelos estágios.

Para os outros jogadores, a experiência de Warhammer pode até ser agradável e interessante a princípio, mas alguns de seus problemas podem acabar fazendo com que o jogo seja abandonado após o término da campanha principal, ou até antes.

Personagens para todos os gostos

Há quatro classes de Space Marines para os jogadores escolherem, sendo que as diferenças entre eles se dá pela potência de seus tiros e golpes físicos, assim como o tipo de especial. Assim, há personagens que foram feitos para guerrear à distância, enquanto há outros que são bons em massacrar os seus oponentes de perto.

Img_normal

Isso também é refletido pelo sistema de golpes especiais. Um guerreiro cuja metralhadora é potente, mas é ineficaz com os punhos, por exemplo, recebe um aumente absurdo na potência de seus tiros. Já outro que atravessa as fases com a ajuda de sua espada utiliza uma explosão que aniquila todos aqueles que estão ao seu redor.

Sem enrolação

Se há um aspecto do qual não se pode reclamar deste Warhammer é a sua dinâmica de jogo. O game vai direto ao ponto. Assim que uma fase é iniciada, as hordas de inimigos avançam em sua direção para impedi-lo de alcançar os seus objetivos. Para quem quiser começar a jogar e iniciar a destruição, esse jogo é uma boa opção.

Destruição em dupla

O modo cooperativo de Warhammer 40.000: Kill Team é um dos seus grandes destaques. Por mais que você goste do gênero, é inegável que jogar com um parceiro de destruição apenas aumenta a diversão.

Img_normalÉ possível dividir as tarefas ao escolher um time balanceado, fazendo com que um personagem com ataques a distância garanta a cobertura de outro que seja melhor com uma espada, por exemplo.

Os power-ups também podem ser compartilhados nesse modo. Enquanto cada personagem pode usar apenas uma dessas habilidades de cada vez, ao se aproximar de seu colega, os dois podem tirar proveito de suas vantagens. Tudo isso sem contar que o nome do jogo (Kill Team) é ainda mais um incentivo para escolher o modo de cooperação.

Eu já não joguei essa fase?

Embora o game seja bastante direto e intuitivo, em alguns momentos você avança por cenários tão monótonos que, se não fosse uma seta indicando que você realmente está no caminho certo, seria possível acreditar que você acabou voltando para o estágio anterior.

Os Inimigos reciclados e a pouca variedade no design das fases podem acabar cansando o jogador antes do tempo. Uma verdadeira pena, pois alguns momentos mais inspirados realmente chegam a empolgar; uma pena que sejam tão raros.

É tão difícil assim desenvolver um cooperativo online?

Img_normalEntão você descobriu que o seu primo que mora em outra cidade também comprou Warhammer 40.000: Kill Team e estava pensando em jogar com ele? Pois é, pelo jeito você terá de esperar pela próxima visita familiar. Afinal, o cooperativo aqui é apenas local.

Um verdadeiro desperdício de potencial, pois tal recurso poderia oferecer um pouco mais de longevidade ao game — que conta, além da campanha, apenas com um modo Survival que não deve prender por muito tempo a atenção de quase ninguém.

Renascimento irregular

Uma das premissas para o bom funcionamento de um jogo é a boa disposição de seus checkpoints. Às vezes, um game pode ser muito difícil intencionalmente e forçam os jogadores que morrerem a jogar um estágio inteiro desde o início.

O problema, no entanto, não é quando os checkpoints estão ausentes, mas sim quando são colocados em uma ordem esquizofrênica. Em um determinado momento, seu jogo será salvo em três locais pouco distantes um do outro, enquanto em outro não é difícil ficar incomodado com a dificuldade de encontrar um novo ponto de retorno.

62 ps3
Regular

Outras Plataformas

62 xbox-360