Um legítimo mergulho nos céus da Segunda Guerra Mundial

Mais uma vez, a guerra está a todo o vapor e o jogador deve dominar os céus com aviões espetaculares. Wings of Prey é uma espécie de "adaptação" do jogo IL-2 Sturmovik: Birds of Prey, lançado apenas para as plataformas PlayStation Portable (PSP), Nintendo DS, PlayStation 3 e Xbox 360. O pessoal da Gaijin Entertainment novamente tenta cativar os fãs da Segunda Guerra Mundial com combates aéreos muito interessantes.

A base deste game é a simulação dos combates entre aeronaves do famoso conflito. Não é nada fácil encontrar títulos desta área que consigam chamar a atenção tanto dos aficionados por aviação quanto dos críticos de video games. Ainda bem que os desenvolvedores capricharam e conseguiram conciliar os diferentes pilares do jogo.

Um confronto tradicional

Lançado no Natal de 2009, Wings of Prey leva o gamer a participar de diversas operações militares da Segunda Guerra. Assim, batalhas de renome em locais históricos marcam as principais missões do jogo. Há a possibilidade de controlar caças, bombardeiros e outras aeronaves capazes de disseminar o caos na atmosfera. O começo da campanha, por exemplo, marca a resistência dos britânicos contra a invasão alemã: poucos contra muitos.

São oferecidos seis mapas de combate: Battle of Britain (antigamente, Grã-Bretanha), Stalingrad (Rússia), Ardennes (Bélgica/Luxemburgo/França), Berlin (Alemanha), Sicily (Itália) e Korsun (Ucrânia). A ideia, obviamente, é proporcionar o melhor dos combates aéreos que se destacaram no continente europeu naquela época.

Um aspecto atraente deste título da Gaijin é que, muitas vezes, dezenas de aviões e navios entram em ação e enaltecem a atmosfera de guerra. Em certos casos, é preciso auxiliar os aliados através do suporte "terrestre", ou seja: bombardear o que quer que seja para vencer os inimigos.

Vistoriando os diferentes modos de jogo, o gamer tem a possibilidade de embarcar em mais de 50 missões situadas nos territórios citados acima. Além disso, são oferecidos mais de 40 modelos diferentes de aviões (bons exemplos: Spitfire, Mustang e Messerschmitt) e três níveis de dificuldade distintos — Arcade, Realistic e Simulator — e para que tanto iniciantes quanto experientes em aviação militar possam se divertir durante muitas horas com flexibilidade e dinamismo.

Após as missões, é possível visualizar uma tela detalhada sobre o desempenho do piloto. Aviões abatidos, tentativas de sucesso, cumprimento dos objetivos primários e secundários, nível de eficiência (descrito com um adjetivo de peso), tempo decorrido, pontuação e desfecho geral (também descrito com um adjetivo, como "Great!").

Outro ponto relevante é o suporte a conteúdos extras disponíveis via download. Falando em recursos online, a área multiplayer conta com quatro modos diferentes, suporte a VoIP, sistema de "lobby" (sala de encontro), quadros de pontuação e listas de amigos. Na tentativa de deixar a experiência online mais sólida, os desenvolvedores criaram um sistema de entrada em combates já iniciados e um sistema de migração de host.

Por fim, o game suporta muitos periféricos possuídos pelos amantes da aviação: 6-DOF TrackIR, TripleHead2Go, Saitek, Thrustmaster… Utilizar headsets para a comunicação com outros pilotos também é interessante. E quem quer conhecer ainda mais sobre os quesitos técnicos de aviões, manobras e outras áreas da aviação tem a chance de desbloquear extras informativos durante as missões e acessá-los na Encyclopedia.

Wings of Prey conta com diversas falhas, mas é uma ótima opção de "guerra nos ares" para os usuários de computadores. O público-alvo é um tanto difícil, visto que há milhares de fãs de aeronaves militares ao redor do globo, cada um com uma opinião diferente sobre o quão avançado deve ser um game de simulação aérea para ser divertido.

O título da Gaijin Entertainment cumpre bem o seu papel. Mais uma vez, é fundamental reforçar que Wings of Prey equilibra aspectos avançados de vôo com elementos puramente arcade. O jogo tem muito potencial e é uma pena que a falta de polimento geral não tenha transformado-o em um dos melhores simuladores da história dos video games.

Excelente tutorial

Um dos melhores treinamentos aéreos já experimentados em um video game. Simples, gradativo e essencial para os iniciantes, este modo é ótimo e desperta até mesmo a atenção dos pilotos mais experientes devido à presença dos testes opcionais nos modos mais elevados de dificuldade (Realistic e Simulator).

"Pegar o jeito" no controle das aeronaves é algo muito satisfatório. Controles extremamente práticos ajudam bastante nos momentos decisivos de disparos ou manobras evasivas. E tudo o que o jogador aprende no tutorial pode ser utilizado para o sucesso nas missões single player e nos embates multiplayer.

Visualmente aprazível

Retirando as falhas — comentadas abaixo — do contexto visual de Wings of Prey, o game é bonito. O nível de detalhe do solo e das construções que se espalham pela superfície é satisfatório, mesmo para quem já tem história com games de simulação aérea. Cores vibrantes e uma constante sensação de ventania transformam voar em uma experiência bem agradável.

O sistema de danos na fuselagem é bem convincente e as sensações do piloto durante o vôo são passadas com muito impacto. Além disso, o conjunto formado pelos efeitos de objetos batendo na tela e pelo balanço constante da câmera em cenas de tensão ("stall" ou troca de tiros) deixa tudo ainda mais convincente, mais perto da realidade.

Sons envolventes

Quando você pensa em bombardear um determinado terreno, vêm os barulhos tão temidos. Você escuta tiros de todos os lados, pois caças perigosos tentam derrubar o seu avião a todo o custo, chegando para injetar uma boa dose de adrenalina no piloto. Manobras evasivas? É uma boa opção. Chamar reforços com os comandos disponíveis? Melhor ainda.

Levando em consideração que os sons, de modo geral, são muito bons, não há o que criticar em relação à trilha sonora. Jeremy Soule faz um trabalho fora de série para contextualizar a Segunda Guerra Mundial e combinar as músicas com o clima de ação na atmosfera. Mesmo as curtas faixas que o jogador escuta nos menus são cativantes.

No mais, divertido

Wings of Prey é um game divertido, pois (sem escolher um dos níveis de dificuldade como referência) oferece um balanço admirável entre a simulação e a jogabilidade arcade. São poucos os problemas encontrados durante a experiência com as diversas missões apresentadas... Sem contar que o tutorial já é motivo para conferir o jogo.

E o contexto é, obviamente, sensacional. A Segunda Guerra Mundial é um prato cheio para desenvolvedores de jogos de vários gêneros, mas fica ainda mais expressiva vista dos ares. Pequenos detalhes visuais, sonoros e referentes aos comandos são combinados em uma fórmula fluida que causou um impacto positivo na Equipe Baixaki Jogos.

Caiu na água, e...?

Vamos às falhas gráficas. O visual é um desafio para qualquer desenvolvedora que decida criar um jogo de simulação de guerra. Ainda mais na atmosfera, da qual é possível enxergar uma enorme faixa de terreno. Os efeitos dinâmicos — como o glorioso fogo das explosões — são bem simples neste jogo e destoam ligeiramente do realismo da movimentação.

Na realidade, várias animações são precárias. Se o avião controlado sofre muito dano e está prestes a cair na água, o resultado é um tanto decepcionante. Afinal de contas, se é pra afundar a aeronave, que seja com estilo, não? Mas, infelizmente, o baque é ilustrado por uma fraca animação que sequer causa ondas na superfície aquática.

Longe de ser perfeito

O visual é apenas o primeiro item que mostra que ainda falta muito para que um jogo de aviões se aproxime da realidade de forma assustadora. Outros componentes poderiam ser trabalhados com muito mais expressão pelos desenvolvedores, como a "mini câmera", que, apesar de ser útil, é mostrada com baixa qualidade.

O multiplayer também não se mostrou eficiente. Tanto a Equipe Baixaki Jogos quanto outros críticos de games tiveram problemas de conexão e atraso com o sistema da YuPlay. Trata-se de um título com tanto a oferecer, mas que não conta com um sólido componente online.

Cruzando os braços

Por padrão, os controles não são interessantes para quem não tem flexibilidade nos dedos. Jogável? Com certeza, mas não espere encontrar um conjunto de controles naturalmente fácil no início de sua experiência. Tudo fica ainda mais complicado quando o assunto é controlar um avião mais rápido e pouco estável.

81 pc
Ótimo