Seu Review foi enviado com sucesso.
Enquanto ele fica pendente de aprovação, dê sua nota para o jogo. Sua opinião é importante para a comunidade!
Avaliar este jogo
Voxel
Yakuza Kiwami 2
COMUN.
90
VOXEL
Yakuza Kiwami 2
Avaliar este jogo
Review
Avaliar este jogo
Compre com o menor preço:

Yakuza Kiwami 2 entrelaça o melhor do passado com a robustez do presente

Vinicius Munhoz

A série Yakuza não é exatamente popular nas bandas de cá, mas certamente é uma grande influência. Desde os primeiros jogos, a franquia está em uma crescente qualidade, sempre aprimorando o que já tem e trazendo algo ainda mais legal para mesa – basta ver os reviews do Voxel. E Yakuza Kiwami 2 faz justamente isso, mesmo que deslize um pouquinho nesse sentido, já que melhora muitos elementos e escorrega em outros.

Mas pode ficar sossegado: Yakuza Kiwami 2 continua um game sólido da série, com dezenas de horas de conteúdo, muitas atividades extras para fazer, combate de primeira e, dessa vez, uma das melhores narrativas de todos os games da franquia. Se você é fã, não vai querer passar. Confira nosso review completo:

-

Um dos melhores roteiros de toda franquia

Yakuza é uma série difícil de explicar. Temos desde assuntos políticos e tramas complexas, com cenas de ação exagerada com os personagens socando tigres na cara, até outras missões e atividades que incluem fugir do assédio de velhinhas, posar para concursos de fotografias nu ou assistir pornografia. Não, não é fácil entender o clima.

Para quem não está familiarizado com a série, Yakuza Kiwami 2 é um remake de Yakuza 2, lançado no PS2 há mais de uma década. Portanto, os eventos da história não são inéditos por aqui, mas isso não significa que a trama seja ruim. Muito pelo contrário: o enredo do segundo jogo é colocado como um dos melhores de toda a franquia.

Como sempre, Kazuma Kiryu tenta deixar a vida de yakuza para trás, mas há sempre algo que requer sua ajuda e traz ele de volta ao caos e violência da máfia japonesa. Mesmo que o primeiro jogo esteja meio esquecido na memória ou seja seu primeiro contato com a franquia, fique tranquilo: tudo é recapitulado no começo da aventura.

Dessa vez, Kiryu está de fora do Tojo Clan e deve resolver os conflitos que suas ações do ano anterior causaram. Briga entre clãs, problemas do passado e até mesmo a máfia coreana em cena, linkando diretamente alguns dos assuntos de Yakuza 6. A história é sensacional do começo ao fim e traz alguns dos melhores momentos de toda a saga.

-

Mesmo que fique levemente enrolada no meio por conta de múltiplos eventos acontecendo ao mesmo tempo, a trama é realmente um dos pontos fortes aqui. Há vários personagens marcantes aparecendo, como Dojima Daigo, Sayama Kaoru e Goda Ryuji, um dos melhores antagonistas de Yakuza já teve (é espetacular ver o embate dos dois dragões). E pode ter certeza: o desfecho do game será memorável por gerações. Aqui, o senso de honra, tradição e respeito que a série tanto constrói brilha forte.

Exploração e combate em seu ápice

No meio do enredo bem construído, Kiwami 2 nos leva de volta a Kamurocho, mas também para Sotenbori, cidade familiar para quem jogou Yakuza 0 (a cidade de Goro). Em outras palavras, temos o dobro de áreas para explorar, de minigames, de atividades e de sidequests, o que torna a experiência bem variada. O melhor de tudo é que você pode escolher quando quiser viajar para uma cidade ou outra, diferente de Yakuza 6.

A história pode ser um dos pilares, mas outro foco grande da franquia é o combate. E nisso Yakuza Kiwami 2 não decepciona e se apoia no legado de qualidade construído até agora, pegando vários elementos de Yakuza Kiwami 1 e principalmente Yakuza 6. O combate continua tão ágil quanto antes, com diversos combos sensacionais, um sistema de habilidades parrudo e transição fluida entre a exploração e brigas.

AHá até adversários brasileiros em Yakuza Kiwami 2: Robison Caetano "di Sciuva"

Os combos podem ser bem parecidos, mas há golpes novos para executar também, entre eles a mecânica de finalização de chefes, responsável por criar cenas incríveis na porradaria poética de Yakuza. O recurso Extreme Heat também está de volta e com ainda mais melhorias, deixando o combate ainda melhor.

Além disso, há mais foco nas armas e armaduras: você pode guardar os armamentos dos inimigos (o que é bem útil e incentiva o uso das armas) e equipar objetos de cores semelhantes para criar combos de defesa. O sistema de luta não é muito diferente de Yakuza 6, mas as poucas melhorias dão pro gasto.

Alguns elementos também mudaram um pouco. Há uma boa evolução no combate que o jogador pode buscar, mas o sistema de upgrade é um pouco diferente e, talvez, um tiquinho pior. O que acontece é que os seus pontos de experiência comprarão somente alguns movimentos e finalizações novas: o resto deve ser desbloqueado em sidequests, como aprender golpes com o mestre de Kiryu ou fazendo acupuntura.

Esse sistema mais livre não é ruim e tem seus pontos positivos, já que somos incentivamos a largar um pouco as missões principais e explorar todas as doideiras que Kamurocho e Sotenbori nos reservam. Mas, se você é alguém mais direto e reto na trama, vai acabar frustrado em saber bem depois que algumas sidequests reservavam golpes que fariam da sua vida bem mais fácil.

O legado de Yakuza 2, as mecânicas de Yakuza 6 e mais novidades

Apesar de se apoiar em quase tudo que Yakuza 6 trouxe à mesa, Kiwami 2 tem uma boa dose de novidades. As sidequests agora são visíveis no mapa, o que é excelente para quem gosta de concluir tudo; o criador de clãs, de Yakuza 6, voltou como o Majima Construction e traz poderes especiais e uma profundidade maior em um mini game de defesa de bases. Se fosse só isso já seria o suficiente para nos entreter por horas e horas, mas há mais.

O Cabaret Club, uma das coisas mais legais deYakuza 0, também faz um retorno. Por muitas horas fiquei gerenciando o clube, contratanto novas garotas e investindo no estabelecimento em vez de perseguir a máfia coreana que ameaçava Tokyo. Esse tipo de conteúdo é um dos grandes brilhos da série que se repete aqui mais uma vez: é muito agradável andar pelas ruas e encontrar conteúdo a cada esquina.

Com a viagem rápida mais fácil entre as duas cidades, é prazeroso entrar nos restaurantes (que assim como em Yakuza 6, agora têm uma vantagem real para a jogatina), jogar baseball, golfe ou até mesmo Virtua Fighter nos arcades do SEGA Club. As ruas do Japão são densas e há atenção aos mínimos detalhes. Com certeza é a cereja do bolo.

Vamos pegar, por exemplo, uma exploração por Sotenbori. Entrar e explorar prédios aparentemente vazios me recompensou com itens e, principalmente, com imersão. Por se tratar de lugares sem conteúdo grande, é realmente impressionante como a SEGA e o time de Yakuza cria cenários incrivelmente reais. É capricho de cabo a rabo.

E, se você gostou de jogar Majima Goro, aqui vem uma novidade muito legal: existe uma campanha inteiramente com o protagonista caolho, trazendo eventos inéditos e combate diferente. Ela não é muito longa, mas conta os acontecimentos entre Kiwami 1 e 2, além de ser um extra muito bem-vindo.

Um dos melhores visuais do PlayStation 4 até hoje

Yakuza Kiwami 2 é, de longe, o game mais bonito da franquia e talvez um dos mais impressionantes visualmente de todo o PlayStation 4. Kamurocho e Sotenbori brilham de dia e de noite e a atenção aos detalhes é de cair o queixo. Na iluminação certa, fotos tiradas com o celular podem facilmente se passar como cenários reais, sério mesmo.

A

Isso tudo porque Yakuza Kiwami 2 utiliza a poderosíssima Dragon Engine, a mesma por trás de Yakuza 6. Os serrilhados estão menores dessa vez e a taxa de frames em 30 fps ainda mais estável e, no geral, a composição da obra está impressionante, com texturas de altíssima qualidade em qualquer lugar da cidade. Some tudo isso aos objetos com reações físicas e os cenários extremamente bem construídos para ter um jogo fora da curva em termos de beleza.

Há alguns probleminhas, claro, principalmente no que diz respeito à qualidade dos modelos de NPC, que não possuem o mesmo nível dos protagonistas (algo esperado) e alguns glitches gráficos, como na imagem da ponte na galeria abaixo: dependendo do ângulo, o reflexo some.

Pode parecer besteira, mas esse cuidado visual cria uma imersão muito, mas muito grande. A franquia já é renomada por nos mergulhar de cabeça na cultura japonesa e Kiwami 2 faz isso de forma ainda mais acentuada. É impressionante andar por Kamurocho e Sotenbori e ver dezenas de NPCs na tela, o reflexo das luzes de neon do distrito da luz vermelha pulsando, as pessoas realizando compras e tudo mais. Mas, infelizmente, essa imersão tem uma pequena queda.

Pequenas escorregadas que quase são tropeços

Apesar de Yakuza Kiwami 2 ser um combinado de coisas boas, há alguns elementos que parecem um downgrade ao que já existia, começando pelo trabalho de voz. Yakuza 6 foi o primeiro e único game da franquia a trazer todos, absolutamente todos os diálogos dublados em japonês. E, nesse ponto, Kiwami 2 é um passo para trás.

AAs sidequests de Yakuza Kiwami 2 continuam boas e bizarras, mas mais curtas e simples

Infelizmente, os blocos de texto voltaram mais uma vez e isso tira parte da imersão que o game anterior conseguiu fazer tão bem. Além disso, as sidequests também perderam um pouco do charme. Apesar de haver muitas e diversas delas serem criativas, elas estão mais simples e curtas.

Vale a pena?

Yakuza Kiwami 2 é pura diversão e, de longe, um dos melhores games da franquia. Ter o segundo game refeito com as principais competências técnicas da série até agora é quase um presente para os fãs. Combate de primeira, enredo espetacular e muito, mas muito conteúdo para aproveitar em duas cidades diferentes. É quase como se Yakuza 6 se misturasse com Yakuza 0, combinando o melhor dos dois mundos.

É uma pena que a SEGA não investiu tanto em pontos que poderiam tornar Kiwami 2 o melhor da franquia, como diálogos com vozes e uma camada maior de profundidade nas sidequests. No fim, mesmo que haja passos para trás, a quantidade de novidades é grande suficiente para compensar os deslizes. Se você é fã de Yakuza, de ótimos mundos abertos e jogabilidade arcade, Yakuza Kiwami 2 é um game que você não vai querer perder.

Yakuza Kiwami 2 foi gentilmente cedido pela SEGA para a realização desta análise.

Compre com o menor preço:
90 ps4
Excelente
"Yakuza Kiwami 2 mais uma vez mantém a qualidade crescente da franquia e se torna um dos melhores games da série, mesmo com pequenos deslizes."

Pontos Positivos

  • Yakuza Kiwami 2 tem alguns dos maiores ápices de toda a franquia
  • A história é complexa, densa e recheada de personagens marcantes
  • Mais uma vez, o combate foi aprimorado e é o melhor que há atualmente
  • As sidequests estão visíveis no mapa e é muito mais fácil buscar atividades opcionais
  • Há duas cidades para explorar e ambas estão recheadas até o limite de conteúdo extra
  • O Cabaret Club e o Majima Construction são ótimos mini games para expandir ainda mais a experiência
  • Yakuza Kiwami 2 tem gráficos absurdamente impressionantes que são um dos melhores de todo PS4
  • A campanha extra de Majima Goro dá uma ótima sobrevida ao game

Pontos Negativos

  • Nem todos os diálogos são dublados, um regresso para a série
  • As sidequests estão mais curtas e simples
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários