Bem-vindo a um mundo surreal e completamente desprovido de padrões.

Não tente entender. Apenas aproveite a experiência. Zeno Clash é um daqueles games que fazem você se perguntar o quão louco era o time de desenvolvimento do título, pois é um produto de rara esquisitice. Porém, consegue ser cativante e criativo, além de proporcionar alguns desafios bastante interessantes com seu sistema de combate.

Aqui no Baixaki Jogos, geralmente comentamos a respeito da apresentação do game mais para o final de nossas análises. No entanto, entrando no espírito deste jogo, iremos contrariar todas as convenções e fazer o oposto – mesmo porque não há como ser diferente, tendo em vista que o visual deste título irá saltar aos olhos e fazer você exclamar “Mas o que é isso!” mais de uma vez.

Inusitado é apelido

A engine Source já deve ser bastante conhecida de grande parte dos jogadores de games de computador. A tecnologia da Valve é utilizada em vários títulos de grande sucesso, como Half-Life 2, Counter-Strike: Source e Team Fortress 2. Desta vez, ela foi colocada – por uma empresa chilena chamada ACE Team – a serviço de um mundo extremamente fantasioso chamado Zenozoik.

Muitas cores Já no início pode-se ver o tom do cenário: cores vibrantes que compõem uma vegetação e um terreno nada normais, deixando claro que este universo nada tem a ver com nosso mundo. As primeiras imagens são de “cutscenes” que mostram alguns eventos relacionados a um certo indivíduo chamado Ghat, e sua fuga de algum lugar. Os acontecimentos são obscuros a princípio, e serão desenvolvidos através do game.

Aí vem uma surpresa interessante: as tais cenas são realizadas utilizando o próprio jogo, o que faz com que a transição para quando o jogador assume o comando mantenha o mesmo padrão gráfico. Os tons da paleta de cores são bastante variados de acordo com os lugares por onde se passa, o que ajuda a criar uma ambientação excelente.

Alguns exemplos notáveis: quando no deserto, tudo está em tons de bege, vermelho e laranja, dando uma sensação de calor e desolação. Quando chegamos a um local cheio de névoa, tudo fica escuro e em tons de preto, azul e verde – iluminado apenas por uma tocha bastante interessante carregada pelo protagonista.

E muitos lugares obscuros Outro ponto que deve ser exaltado é a variedade de modelos de personagens. Além de serem completamente absurdos, são muito bem realizados. Alguns chegam até mesmo a dar uma certa agonia, como um tal indivíduo que possui uma bola de metal em torno de sua cabeça, grandes pranchas de madeira nos pés, está preso a estes elementos e só anda em linha reta – pois é completamente pirado.

Os habitantes deste mundo são todos deste nível. Contrariando grande parte dos games atuais, todos eles são extremamente feios, deformados e com roupas e armas feitas de sucata e materiais básicos. Os cabelos, pinturas corporais e acessórios utilizados também aparecem nas formas mais esdrúxulas, combinando com o resto da ambientação.

Um FPF

O que seria essa sigla? First Person Fighter, um jogo de luta (ao invés de tiro) em primeira pessoa. Uma denominação que poderia ser bastante apropriada, pois o game foca na utilização de combate corpo-a-corpo e com armas brancas – as armas de “fogo” possuindo um papel bastante reduzido desta vez.

Durante a maior parte do game, existem pequenos tutoriais para ensiná-lo a utilizar a grande variedade de habilidades disponíveis – todas realizados através de uma combinação de movimentação e cliques do mouse. Enquanto apenas clicar o botão esquerdo irá resultar em um soco fraco, andar para trás enquanto se segura o botão direito e depois correr na direção do inimigo ao largá-lo irá fazer com que Ghat desfira um soco extremamente forte – que atravessa bloqueios.

É possível também chutar inimigos no chão, arremessar armas e correr na direção do inimigo para acertá-lo com uma cotovelada. Caso ele fique tonto após uma combinação de golpes, você pode agarrá-lo e golpear repetidamente ou arremessá-lo. Um sistema de vários movimentos defensivos também existe, havendo a possibilidade de se esquivar, bloquear ou aparar golpes. Uma grande variedade que certamente permite a cada jogador encontrar seu estilo.

Soco na boca, rapá!

Os oponentes que são encontrados também devem ser vencidos das formas mais variadas. Os de grande porte somente conseguem ser derrotados com objetos contundentes, enquanto outros estão fora de alcance e devem levar tiros. Alguns são rápidos e evitam inúmeros golpes, enquanto outros são lentos mas batem com a força de um tanque.

As armas encontradas refletem as necessidades do momento. Espadas de madeira, pistolas e espingardas improvisadas, até mesmo um martelo. Uma especialmente atraente é uma tocha especial – ela possui uma pedra cristalina na ponta que absorve o fogo. A partir daí, você pode bater com ela nos inimigos ou arremessar pequenas bolas de fogo, gastando um pouco dele. E basta golpear uma tocha no chão ou uma fogueira para recarregá-la.

Mas quem é Ghat?

No quesito história, a coisa é bastante confusa no começo. Em nossa avaliação do game, inicialmente tentamos compreender a coisa toda, demorando para perceber que a melhor coisa a fazer é simplesmente deixar rolar. É necessário ouvir os diálogos – que são em inglês – e compreendê-los, mas você somente irá desprender algum significado para o game após a metade deste.

Isto é feito em forma de flashbacks, em que o protagonista explica para sua companheira de fuga – Deadra – o que aconteceu antes dos eventos do início do jogo, e porque as coisas chegaram ao ponto de ele ser considerado um inimigo pelo seu próprio povo. As batalhas acontecem tanto no presente quando no passado, conforme a história é contada. Aliás, antes de cada uma delas há uma tela expondo os envolvidos no conflito, em estilo similar a jogos de luta em 2D.

Ghat e Deadra

O game segue então a viagem dos dois até encontrarem um ser que – parecendo ser onisciente – os instrui a retornar e resolver os seus problemas, ao invés de fugir deles. O que eles decidem fazer, iniciando o desfecho do game.

Uma experiência sólida

Em resumo, Zeno Clash é uma experiência completamente surreal, que proporciona sensações esquisitas em diversos momentos, especialmente quando presenciamos cenas bizarras – como um canibal que está tentando nos devorar. O que ele consegue fazer, várias vezes, pois derrotá-lo não foi simples. A dificuldade é um elemento interessante do game, pelo menos nos níveis Hard e acima.

A ambientação certamente não irá agradar a todos, até mesmo em nossa equipe hovue quem achasse a coisa toda um tanto quanto desagradável. Mas para quem gosta de deixar a imaginação correr solta e está aberto a novas experiências, este game com certeza pode ser uma boa opção.
80 pc
Ótimo