Seu Review foi enviado com sucesso.
Enquanto ele fica pendente de aprovação, dê sua nota para o jogo. Sua opinião é importante para a comunidade!
Avaliar este jogo
Voxel
Zoo Tycoon
COMUN.
70
VOXEL
Zoo Tycoon
Avaliar este jogo
Review
Avaliar este jogo

Chame a família e comece a planejar o design de seu novo zoológico pessoal

Felipe Gugelmin

Embora o mercado de jogos de simulação geralmente seja associado a títulos repletos de janelas nas quais é preciso lidar com centenas de medidores e botões diferentes, há aqueles títulos que preferem simplificar as coisas para oferecer uma experiência mais acessível. Zoo Tycoon, reboot da série de mesmo nome para o Xbox One, segue exatamente esse caminho.

No game, você assume o papel de um administrador de um zoológico que deve garantir o bem-estar de seus animais e seus visitantes, gerenciando aspectos como o nível de limpeza das jaulas e a quantidade de lanchonetes espalhadas pelo local, entre outros pontos. Já em seus momentos de folga, é possível explorar os ambientes sob uma visão em terceira pessoa para tirar fotografias ou interagir com orangotangos, girafas e outros membros da fauna local.

Zoo Tycon é provavelmente o jogo mais “família” entre a primeira leva de lançamentos para a nova plataforma da Microsoft. Contando com gráficos simples e uma boa integração com os comandos de voz do Kinect, o título é daqueles que você provavelmente vai deixar separado na estante para os momentos em que seus primos pequenos decidirem fazer uma visita — embora a experiência oferecida não tenha profundidade suficiente para entreter os fãs do gênero estratégia durante um tempo considerável.

Zoo Tycoon segue à risca a cartilha de vários títulos de lançamento: não necessariamente ruim, o game aposta na falta de opções para conseguir um espaço na prateleira daqueles que estão loucos para adquirir um Xbox One o quanto antes. O que destaca o game em relação às demais opções disponíveis para a plataforma é justamente seu caráter “família”, que o torna adequado para reuniões com parentes ou para entreter crianças pequenas.

Img_normal

Proporcionando algumas horas de diversão, o jogo poderia muito bem ter o título “Estratégia para Iniciantes”, visto as facilidades de suas mecânicas e a maneira amigável como ele trata o jogador. No entanto, quem já tem mais familiaridade com o gênero pode até ficar entretido durante alguns momentos, mas logo vai se ver frustrado pela falta quase total de desafios que estimulem a continuar investindo na construção de um zoológico.

Nesse momento em que o Xbox One sofre com a escassez de títulos de peso, vale a pena dar uma chance para Zoo Tycoon, que se mostra um título competente, mesmo que falho em vários sentidos. No entanto, prepare-se para esquecer-se do jogo em meio à sua biblioteca de títulos assim que o console da Microsoft começar a receber uma quantidade maior de softwares com alta qualidade.

Diversão para toda a família

Produzido pela Frontier Developments, mesma empresa responsável por Kinectmals, o novo Zoo Tycoon é aquele tipo de experiência que vai provocar diversas reações de “olha só, que fofinho” de parentes que passarem pelo ambiente no qual você está jogando. Com um estilo visual que une elementos realistas e surreais, o título possui uma ambientação bastante “família” que lembra muito as produções cinematográficas da Pixar e da Dreamworks.

Img_normal

Embora como um todo o jogo não decepcione no quesito gráfico (que não se compara ao que é visto em jogos triplo-A como Ryse: Son of Rome), há uma distinção clara no número de detalhes entre os ambientes, o personagem controlado pelo jogador e os animais de seu zoológico. Assim, prepare-se para lidar com ursos e gorilas com pelos realistas morando em jaulas com texturas simples e convivendo com visitantes pouco detalhados.

Esse espírito “família” também se reflete na jogabilidade do título, que apresenta um grau de complexidade bastante variado. Enquanto um fã do gênero estratégia pode passar horas ajustando o preço de ingressos ou investindo em pesquisas que reduzem os custos de manutenção, uma criança pode passar seu tempo simplesmente se preocupando em interagir com animais em mini-games que lembram muito o que é visto em Kinectimals.

Img_normal

Embora esses níveis diferentes de experiência que o game possui tenham reflexo negativo em sua dificuldade (algo que tratamos mais à frente na análise), essa característica faz com que o jogo se mostre extremamente acessível. Com isso, ele se torna uma porta de entrada muito boa tanto para quem tem dificuldades em se adaptar ao gênero estratégia quanto por aqueles que estão iniciando agora no mundo dos jogos eletrônicos.

Uso inteligente do Kinect

Apesar de dispensar totalmente o uso do Kinect para funcionar bem, Zoo Tycoon é um game que se beneficia muito do sensor desenvolvido pela Microsoft. Exemplo disso acontece na hora de gerenciar as estatísticas de seu zoológico, que podem ser acessadas rapidamente com comandos como “exibir nível de manutenção” ou “exibir alimentação dos animais” — processo que se mostra ligeiramente mais demorado e desengonçado usando o controle tradicional.

Img_normal

Também é possível usar o aparelho como uma forma de interagir de forma mais direta com os animais, seja oferecendo comida a eles ou limpando-os com jatos-d’água. Mesmo contribuindo para tornar algumas dessas tarefas mais demoradas do que o necessário, a maneira como essas interações foi desenvolvida deve fazer sucesso entre crianças pequenas e pessoas que não se dão bem com todos os botões presentes nos acessórios convencionais.

No geral, a melhor maneira de jogar é combinar os comandos de voz do Kinect com a seleção de menus usando o controle analógico, o que se mostra bastante confortável após algumas horas com o título. O fato de o acessório trabalhar muito bem sozinho e, principalmente, de se tratar de uma ferramenta totalmente opcional mostra bem como há formas de incorporá-lo de um jeito natural a um game.

Repetição exagerada

Mesmo repleto de espécies de animais, acessórios e novos habitats (liberados conforme seu zoológico se torna mais famoso), Zoo Tycoon não deixa de ser uma experiência um tanto quanto repetitiva. Fora os desafios opcionais que surgem em ritmo constante (e que, em geral, apresentam um intervalo de tempo generoso para poderem ser completados), o jogador se vê preso em um processo que não varia muito: construir novas jaulas, habitá-las com animais, esperar um pouco para investir em outras estruturas e aguardar para juntar mais dinheiro, o que permite reiniciar as etapas anteriores.

Img_normal

Também não ajuda muito o fato de as já mencionadas tarefas adicionais em geral poderem ser completadas em questão de poucos minutos e não apresentarem muita variedade entre si. Após algumas horas de jogo, você provavelmente já estará tão exausto de tirar fotografias de animais específicos ou realizar pequenas corridas até um local determinado que simplesmente vai ignorar essas tarefas, cujas punições por não realizá-las parecem somente uma desculpa para você não largar o controle enquanto seu zoológico acumula dinheiro.

Mesmo que o jogador decida investigar a fundo todos os sistemas de evolução oferecidos por Zoo Tycoon, simplesmente não há variedade o suficiente para que o título consiga manter um ar de novidade. Após algumas horas, a sensação que fica é a de que administrar o estabelecimento virtual é uma tarefa tão repetitiva e burocrática quanto a de gerenciar um parque real — sensação que um jogo com intenções casuais não deveria proporcionar.

Mel na chupeta

Apesar de Zoo Tycoon claramente ser um jogo voltado para a família, nada justifica o fato de que, no final das contas, ele apresenta um desafio extremamente baixo. Mesmo no modo campanha, que exige que determinadas missões sejam cumpridas em um tempo pré-estabelecido, é muito difícil se ver falhando em algumas delas — tudo isso graças aos limites de tempo generosos que o jogo oferece.

Img_normal

Mesmo que você tente falhar de propósito, o título se nega a deixar que isso aconteça, algo que se torna bastante evidente nos modos “desafio” e “livre”, cuja única diferença fica por conta do fato de haver ou não limite no dinheiro que você pode investir. Independente da opção escolhida, o título simplesmente não deixa que o jogador possua um balanço negativo e faz com que mesmo um número reduzido de visitantes renda recursos em um ritmo bastante rápido.

A partir do momento em que o jogo deixa claro que você simplesmente não pode falhar (a não ser no já citado modo campanha), é difícil não perder um pouco de entusiasmo e se ver perguntando qual o motivo de investir na construção de um zoológico de forma bem planejada. Afinal, se no fim das contas o resultado obtido sempre vai ser o mesmo, de nada adianta se esforçar para que o caminho até seu objetivo seja perfeito.

70 xbox-one
Bom