Voxel

"A beleza do abandono" e a arte conceitual em The Last of Us [vídeo]

Último Vídeo

Mas, afinal, como a equipe de desenvolvimento de The Last of Us foi cpaz de criar um jogo tão comovente, polifônico e graciosamente assustador? Se você é um aficionado pelo trabalho de quem muitas vezes fica por trás dos holofotes da grande mídia, saiba que Sony tem publicado episódios que tratam, justamente, dos processos de criação do game.

Em seu sexto volume, o clipe traz quadros recheados de arte conceitual. Desde ambientação, elementos de cenário e iluminação de vilarejos abandonados até detalhes quanto às faces desfiguradas dos seres não humanos, que vagam, famintos, por um mundo opaco.

É curioso notar que, sem palavra alguma, a narrativa deste último vídeo é capaz de revelar parte do que tanto se passou pelas brilhantes mentes dos criadores de The Last of Us. Note que, até a altura dos 4 minutos, uma realidade coesa – mas ainda assim caótica – é tratada; depois, montes de pele deformados é que ocupam alguns bons e perturbadores segundos de vídeo.

Seria possível dividir o sexto episódio desta série de vídeos em trechos; “a beleza do abandono” poderia bem ilustrar uma das sugestões tão belamente feitas pelo título. Passados os zumbis, armas e mais armas são mostradas; ao final, a descrença de Ellie fica estampada em suas expressões...

Fonte da imagem: Reprodução/YouTube/PlayStation

O espírito já não tão forte de Joel parece se inspirar no desespero de sua companheira. E se ambos os andarilhos não forem apenas personagens de um jogo sublime? E se as paixões humanas forem, assim, tidas como as musas retratadas em forma de poesia pela trama? Assista ao vídeo e tire suas próprias conclusões.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.