Activision tem até 2021 para fazer alguma coisa com Crash Bandicoot
19
Compartilhamentos

Activision tem até 2021 para fazer alguma coisa com Crash Bandicoot

Último Vídeo

Apesar dos pedidos insistentes dos fãs, a Activision parece ainda relutar em trazer o clássico Crash Bandicoot de volta à vida. A marca acabou nas mãos da publicadora após a incorporação da Sierra e, desde então, não se ouviu nada além de alguns rumores. Bem, mas há também um ultimato legal: caso não dê alguma utilidade para a franquia até 2021, a Activision pode perder o controle da marca dentro dos EUA.

De acordo com a Seção 8 do estatuto de direitos autorais do país, uma companhia precisa providenciar uma declaração de uso ou de não uso desculpável de uma marca no Escritório de Patentes dos Estados Unidos entre o quinto e o sexto ano após o registro, entre o nono e o décimo ano e, subsequentemente, uma vez a cada 10 anos.

Naturalmente, as declarações de uso ainda devem ser acompanhadas de um “exemplo”, comprovando que a marca ainda é utilizada. De fato, os direitos sobre Crash Bandicoot foram renovados em 2011, ocasião em que a Vivendi Games (proprietária da Activision à época) se valeu do pacote Crash Bandicoot Action, lançado para o PlayStation 2 em 2007, como exemplo de utilização.

Dessa forma, a próxima declaração de uso precisará ser feita em 2021, data em que a Activision precisará possuir alguma coisa relacionada a Crash nas prateleiras, restando como opção apenas uma desculpa de não utilização — embora nenhum das justificativas pareça realmente aplicável, entre as quais se encontra “falta de demanda”.

Há algo nas mangas para 2021?

Naturalmente, caso a Activision não possa prover a referida declaração, Crash Bandicoot acabará abarcado pelo conceito de legislação dos EUA denominado de “uso razoável” — o qual permite a utilização de material protegido por direitos autorais sob determinadas circunstâncias. É verdade, 2021 ainda está consideravelmente distante. Entretanto, vale lembrar que um jogo, usualmente, não é criado da noite para o dia.

Embora a publicadora atualmente mantenha os clássicos da série na PlayStation Network, tratam-se de títulos disponibilizados exclusivamente para o PSP e para o PlayStation 3 — e, acredita-se, em 2021 ambos já terão extrapolado em muito seus ciclos de vida no comércio convencional. Dessa forma, esses games dificilmente poderiam ser utilizados para defender a utilização da marca na ocasião.

Enfim, não seria a primeira vez que algo assim ocorreria no país. Afinal, vale lembrar que a SEGA perdeu recentemente o controle sobre Shenmue nos EUA, e pelo mesmo motivo — não foi apresentada uma declaração de utilização a tempo.

É verdade que, dado o histórico, parece bem pouco provável que o mesmo ocorra à Activision. Entretanto, convenhamos, poderia ser a oportunidade de a franquia ganhar vida em outras mãos — já que questões legais jamais fizeram um bom jogo, algo que os fãs de Crash sabem há muitos anos.

A Sony anda de olho no marsupial

Aparentemente, a falta de planos concretos para Crash não é algo que a Sony tenha em comum com a Activision. Embora considere o assunto um tanto “complicado”, o chefão da Sony Computer Entertainment, Andrew House, afirmou recentemente que os fãs não deveriam abandonar a ideia de ver o marsupial no PlayStation 4.

“Como conceito, é algo sobre o que temos pensado e discutido, e isso é uma mudança para nós”, disse House em entrevista ao site britânico The Telegraph. “Nós começamos a pensar que, talvez, não haja nada de errado em voltar os olhos para esses personagens dos quais as pessoas ainda falam e que representaram uma grande parte da sua infância ou de sua juventude”, ele acrescenta. “Eu não excluiria a ideia, definitivamente.”

Além de Crash Bandicoot, a Activision também possui os direitos sobre Spyro, outro game que deu seus primeiros passos em um console da Sony. Entretanto, diferentemente deste, Crash tem sobrevivido com alguma dificuldade após os anos de ouro sob o comando da Naughty Dog — no que se inclui um título cancelado em 2012.

“Crash pode aparecer em um concurso de desenhos?”

Alguém poderia dizer: “A Activision não ‘faz o que devia’ mas também não desocupa a moita”. Entretanto, seja por boçalidade corporativa ou por uma estratégia ainda não revelada, fato é que a publicadora recentemente recusou um pedido da Naughty Dog para ter Crash representado por fãs em um concurso.

A ocasião deve celebrar os 30 anos da desenvolvedora, e serão avaliados desenhos relacionados a Uncharted, The last os Us e Daxter, com prêmios para os primeiros colocados. Entretanto, o aviso do gerente de comunidades da Naughty Dog, Eric Monacelli, veio logo de cara: “Sinto muito, sem Crash.”

Alguém então soltou: “E se nós pedíssemos à Activision?”. A isso veio outra resposta negativa: “Nós já perguntamos”, disse Monacelli. “Não é algo que nos seja permitido oferecer.” Bem, resta agora saber se é apenas a dose costumeira de boçalidade corporativa — com a superproteção que já deveria ser esperada — ou se há, de fato, alguma ideia para trazer Crash novamente para as prateleiras.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.