Voxel

Aquecimento TCG: tudo o que você precisa saber sobre Dragon Age: Inquisition

Último Vídeo

Eis que está diante de nós o almejado novo capítulo da saga Dragon Age! Apesar de ser mais acessível que seus antecessores, o novo game tem um enredo um pouco complexo pros recém-chegados. Nós, do BJ, chegamos a pensar em fazer um Flashback pra explicar isso pra você, mas isso seria impossível, já que qualquer pequena decisão muda todo o rumo da história.

Apesar de ser mais acessível que seus antecessores, o novo game tem um enredo um pouco complexo pros recém-chegados. Por isso, aqui estão 13 coisas que você precisa saber antes de jogar Dragon Age: Inquisition

1. Modo single player separado do multiplayer:

Você não vai ver seus amigos surgindo na tela pra ajudar em uma quest. O modo multiplayer de Inquisition funciona separadamente. Na campanha... Você está por conta própria, meu caro.

2. Você controla quatro inquisidores:

Apesar de você construir um personagem específico, durante sua jornada você controla quatro personagens e pode dar a eles diretrizes básicas de ataque.

3. Câmera tática:

Inquisition é quase um action RPG, mas pra organizar a pancadaria, que às vezes se forma durante os combates, você pode usar a câmera tática e planejar melhor o que você pretende fazer.

4. Dragon Age Keep:

Pra importar as escolhas feitas nos dois primeiros games da série, você precisa logar com sua conta da Origin no Dragon Age Keep. A aplicação gratuita também serve pra você, que não jogou os games anteriores, pré-determinar os rumos de sua história em Inquisition. 

5. Terceira história na linha do tempo:

Inquisition se passa 10 anos depois de Dragon Age: Origins e alguns meses após os eventos de Dragon Age II.

6. Chantria:

Na trama, Chantria é a organização religiosa dominante em Thedas e se originou dos ensinamentos da profetiza Andraste. O objetivo da Chantria é espalhar esses ensinamentos por todo o mundo e para todas as raças. Seus membros acreditam que todos os não humanos precisam de salvação, pois estão ainda mais afastados do Criador.

7. As raças de Dragon Age Inquisition: 

É importante conhecer um pouco do contexto que envolve as raças de Inquisiton e suas relações, por isso, lá vai:

  • Qunaris: Os qunaris são uma raça de gigantes chifrudos que seguem um rígido texto religioso chamado KÍÛN. Os que abandonaram esses princípios são conhecidos como Tal-Vashoth, e geralmente trabalham como mercenários.
  • Anões: Os anões são baixos e troncudos e a maioria passa a vida toda no subterrâneo. Aqueles que vivem em exílio na superfície geralmente são mercadores ou contrabandistas. Eles adoram uma entidade conhecida como “a Pedra”.
  • Elfos: Historicamente, os elfos são um povo oprimido, caracterizado por sua união e suas as orelhas pontudas. Ainda que a maioria sobreviva nas periferias mais pobres das cidades humanas, outros vivem como nômades e são conhecidos como dalishianos. Eles veneram o Panteão Élfico.
  • Humanos: Os humanos são a raça mais numerosa e poderosa em Thedas. Também são politicamente os mais divididos e parecem propensos a conflitos.

 8. Magos e templários:

As duas facções estão em Guerra. O conflito começou quando Anders, um mago apóstata, destruiu a Capela de Kirkwall com o grande clérigo ainda lá dentro. O motivo?

Tradicionalmente, os magos são controlados pelos templários, mas em Kirkwall os templários abusavam desse poder — não são os mesmos de Assassin’s Creed, ok? Anders era frequentemente possuído por um espírito de Justiça e não deixou barato ao ver os maus tratos dados aos magos da região.

9. A Revolta dos Magos de Kirkwall:

Hawke, o protagonista de Dragon Age II, tenta impedir o conflito de magos e templários em Kirkwall. O Primeiro Encantador Orsino e a Comandante-Cavaleira Meredith são mortos. Isso faz com que a Chantria entre em colapso e as duas facções se enfrentem abertamente. No início de Inquisition, líderes dos dois lados estão se reunindo para chegar a um acordo, porém... Algo inesperado acontece.

10. Varric Tethras:

Varric é o ladrão que narra os eventos de Dragon Age II, enquanto a Investigadora Cassandra Pentaghast, sob a autoridade da Divina, chega a Kirkwall e o interroga sobre Hawke. Varric é um dos links mais fortes com os dois jogos anteriores da série, pois ele está no seu grupo e você pode pedir que ele conte histórias dos eventos que ocorreram antes de Inquisition.

11. Os Criassombrias e a Podridão:

Os Criassombrias são uma raça de criaturas humanoides que costuma morar na área subterrânea de Thedas. Quando eles descobriram um dos Deuses Antigos, acabam o maculando e o transformando em um Arquidemônio, que os leva a atacar a superfície várias vezes. Esses ataques são chamados de "Podridão".

12. Os Guardiões Cinzentos:

São uma ordem de guerreiros presente em praticamente todas as nações de Thedas e que se dedicam a lutar contra o Criassombrias. Não são tão numerosos, mas têm sido de importância vital pra lutar em cada uma das Podridões, impedindo a destruição das raças da superfície. 

13. O Imaterial e o Véu:

O Imaterial é uma região metafísica, uma dimensão paralela e mágica, que faz parte de Thedas, mas que é separada por uma barreira transcendente conhecida como o Véu. O Véu não pode ser visto ou tocado, e é uma espécie de metáfora para explicar a interação entre a realidade física e a sobrenatural. 

Os magos têm acesso direto ao Imaterial, o que acaba fazendo com que eles estejam mais vulneráveis a serem possuídos por demônios. Isso faz com que as pessoas tenham medo dos magos. 

O game sai para PC, Xbox One e PS4 no dia 18 de novembro. Confira também nossa análise e videoanálise de Dragon Age: Inquisition. Boa jogatina e até a próxima!

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.