Artista da Crytek fala sobre o processo de desenvolvimento de Son of Rome

Artista da Crytek fala sobre o processo de desenvolvimento de Son of Rome

Último Vídeo

Quando se comenta sobre o quesito visual dos jogos da nova geração, Ryse: Son of Rome é um dos primeiros nomes que surgem em nossa cabeça. Se não é o título mais bonito de Xbox One até o momento, talvez seja um dos mais belos, sem dúvida.

Durante a GDC (Games Developer Conference), Abdenour Bachir, artista sênior da Crytek, revelou algumas informações bastante interessantes relacionadas com a arte de Son of Rome. No decorrer da pré-produção do game, os personagens alcançaram cerca de 130 milhões de polígonos, ou seja, possuíam uma qualidade invejável. Em sua versão final, o protagonista Marius chegou com cerca de 85 mil.  

Mesmo com um PC muito potente ou com algum dos consoles da nova geração trabalhando no máximo, os personagens com 130 milhões de polígonos não poderiam ser renderizados. Se você quiser ver as diferenças, então dê uma olhada nas imagens abaixo.

Armadura em alta resoluçãoFonte: Armadura em alta resolução
Modelo final da armaduraFonte: Modelo final da armadura

Marius caricatos

Para que a equipe da Crytek conseguisse entregar um projeto com uma qualidade visual de filme, os desenvolvedores trabalharam intensamente durante 18 meses. Bachir também revelou durante a GDC que o protagonista de Son of Rome passou por diversas mudanças até chegar ao estilo realista do personagem. Acredite, Marius poderia ter sido uma junção entre um personagem da banda Gorillaz com uma modelagem semelhante ao “Bocão” do filme “Como Treinar o seu Dragão”.

É difícil de imaginar Ryse: Son of Rome com personagens caricatos, mas o fato é que gostamos bastante do game do jeito que ele é, isto é, o mais realista possível. E você, o que achou dos possíveis Marius?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.