Autor de Witcher não gosta dos jogos e acha que roubaram vendas dos livros
697
Compartilhamentos

Autor de Witcher não gosta dos jogos e acha que roubaram vendas dos livros

Último Vídeo

Antipático mais uma vez, o autor dos livros de The Witcher, Andrzej Sapkowski, acredita que os jogos fizeram tanto sucesso que roubaram as vendas dos livros. O escritor foi além: disse que não tem qualquer carinho pelos games, sucesso em escala mundial. Especialmente o terceiro, que bateu todos os recordes da CD Projekt Red.

“A crença de que os jogos me tornaram popular fora da Polônia, espalhada pela CD Projekt Red, é completamente falsa. Eu é que tornei os jogos populares. Todas as traduções no ocidente foram publicadas antes do primeiro jogo”, esbravejou o autor em entrevista ao Waypoint.

Parece que bateu uma invejinha...

É difícil saber que tipo de conversa rolou nos bastidores entre a desenvolvedora e Sapkowski ou até que ponto as duas partes entraram em atrito. Mas a postura afiada do autor só coloca mais lenha numa fogueira desnecessária. Ele vai além e afirma que “existem mais pessoas que jogaram os games porque leram os livros” nas contas dele, das quais “não tem certeza” porque “nunca fez estudos sobre isso”.

Autor de Metro, que é russo, diz que escritor de Witcher é “arrogante”

Em opinião completamente oposta à do seu parceiro de escrita, Dmitry Glukhovsky, que assina a autoria dos livros Metro, acha que o autor de The Witcher está “completamente errado” e que ele é “arrogante”. O russo elogia o trabalho que a 4A Games fez com os jogos baseados em Metro (2033 e Last Light).

Muito mais humilde, Glukhovsky vai na direção contrária de seu colega de profissão: ele diz que os jogos ajudaram suas obras a ganhar popularidade fora do leste europeu graças ao esforço colaborativo do estúdio responsável pelas adaptações.

Enquanto isso, opine: você concorda ou discorda do posicionamento do autor de The Witcher? E quanto ao russo que concebeu Metro? Confira nossa análise de The Witcher 3: Wild Hunt clicando aqui. Escreva na seção destinada aos comentários, logo adiante.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.