Voxel

Batman: Arkham Origins Blackgate terá progressão não linear

Último Vídeo

Img_normal

Embora Batman: Arkham Origins Blackgate seja uma versão sidescroller do seu “irmão maior”, isso não significa que a sua experiência aqui seja limitada. Os chefes do game, por exemplo, podem ser enfrentados na ordem que lhe der na telha, conforme disse o diretor Mark Pacini, em entrevista ao site Polygon.

De fato, a porção final do título deve se alterar enormemente de acordo com os chefes que você enfrentou e com os itens que obteve. A ideia é simples: promover a longevidade do game, fazendo com que o jogador queira atravessar mais vezes a campanha, a fim de revelar todas as possibilidades — desde armas até trajes de invulnerabilidade ou aumento na resistência a armas de fogo.

À la Mega Man

Naturalmente, chefes intercambiáveis representam um desafio considerável para os desenvolvedores. Isso porque a maior parte das lutas de grande porte tem armas ou ocasiões específicas em pauta — o que não ocorre caso você dite o seu próprio trejeto. Mas a Armature Studios certamente teve um bom jogo de cintura nesse ponto.

Img_normal

“Trata-se de algo mais ao estilo de Mega Man”, disse Pacini ao referido site. “Caso você consiga determinado item, a luta será mais fácil.” A narrativa, por sua vez, será contada no que foi definido pela desenvolvedora como “micro-histórias” dento da trama principal.

O desafio de trazer Arkham Origins para os portáteis

Um dos maiores receios de quem bate os olhos em uma versão portátil de um game de grande porte é, sem dúvida, a possibilidade de que muito tenha sido perdido durante a transição. Naturalmente, esse é também um receio dos desenvolvedores — em particular, dos desenvolvedores de Batman: Arkham Origins Blackgate.

“Isso é algo que estamos tentando evitar, justamente por se tratar de um título para portátil”, disse Pacini ao site Polygon. “Nós não queremos que ele se torne demasiadamente complexo também, já que há dois botões a menos em relação à versão para consoles [de mesa]. O desafio foi o de não complicar demais o jogos ao colocar elementos que não necessariamente precisariam estar ali.”

Dessa forma, alguns elementos acabaram limados, como o “movimentar-se e atirar ao mesmo tempo”. Em vez disso, a equipe focou-se em apenas dois aspectos, o combate e o ocultamento, de forma que o resultado se pareça com a ação de Arkham. Por fim, o resultado deve ser algo à altura, embora diferente. É esperar para ver.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.