Voxel

Battlefield 4: uma experiência “dramática, humana e crível”

Último Vídeo

Img_normal
Battlefield sempre foi uma franquia capaz de gerar tensão e engajamento — além de certa dose de fanatismo, vale dizer. Mas convenhamos: dificilmente alguém procuraria um título da série para experimentar drama, lirismo ou algo que o valha. Bem, a DICE deve mudar isso. De fato, Battlefield 4 deve abandonar temporariamente o tradicional distanciamento geopolítico para levar até você, o jogador, uma experiência eminentemente pessoal.

Ou, de acordo com o presidente-executivo da softhouse, Patrick Söderlund, trata-se de uma história de guerra que deslocará o foco para uma visão mais “humana, dramática e crível”.

“Com Battlefield 4 nós estamos criando experiências que nos toquem emocionalmente”, disse Söderlund, em entrevista ao site Polygon. “O stress do momento, o sentimento do perigo iminente, a conexão que você possa desenvolver com os personagens; é tudo muito real, muito humano e, francamente, muito impressionante.”

Humano e dramático

“Como assim ‘humano’’, você pode ter se perguntado. “Trata-se da conexção com os personagens ao seu redor”, explica o produtor-executivo Patrick Bach, em entrevista ao referido site. “É a forma como você reage ao mundo. Não se tratam de geopolíticas, mas sim de pessoas diretamente envolvidas em uma guerra.”

Img_normal
Já por “dramático”, a ideia é “o drama que e as ações dos jogadores, juntamente com suas experiências”. Bach fala ainda das motivações que impulsionam “a história e você, o jogador”.

Também um novo multiplayer

Ok, então todo aquele papo de “drama” e emoções não fazem o seu tipo? Tudo bem, a DICE, naturalmente, não se descuidou de outros aspectos. Basicamente, um bastante central: os modos multiplayer.

De acordo com o produtor executivo, Patrick Bach, há uma boa dose de elementos celebrados em outros títulos — tais como a possibilidade de delegar tarefas a membros do seu esquadrão e também pilotar uma miríade de veículos. Além disso, há também a promessa de novos elementos sociais e de uma campanha single player que se queira jogar mais de uma vez.

Por fim, o novo motor gráfico do estúdio, o Frostbite 3, traz consigo a promessa de “novas experiências de jogabilidade — com o que seria uma nova dose de “profundidade”. Battlefield 4 deve dar as caras em algum momento antes do final de 2013, com lançamentos previstos para novos e velhos consoles, além do PC.

Fonte: Polygon

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.