Voxel

Beta de Little Big Planet 2 e a tentativa 3D para o original

Último Vídeo

Little Big Planet é um dos jogos mais divertidos desta geração. A audaciosa obra da Media Molecule, responsável pelo título, trouxe aos jogadores não somente um incrível mundo de fantasias com uma jogabilidade nostálgica, mas também a possibilidade de criar níveis e conteúdos, prolongando infinitamente a vida útil do game.

Mas, como muitos sabem, Little Big Planet 2 vem aí — e ainda mais corajoso. Agora, os jogadores poderão criar seus próprios jogos dentro do game, algo completamente inovador para a franquia — e até para o mundo do entretenimento eletrônico em geral. Certamente, quem esperar até o dia 16 de novembro, data de lançamento do título, ainda terá muitas surpresas.

Como a Sony e a Media Molecule são empresas camaradas, os fãs assíduos da série vão poder colocar as mãos no game com antecedência. Segundo uma mensagem de Spaff, um dos membros da desenvolvedora, no fórum oficial do game — o LittleBigWorkshop — Little Big Planet 2 terá um Beta e mais detalhes sobre ele devem chegar em breve.

“Nós vamos contar com algumas novidades e revelar como recrutaremos as pessoas para o Beta em breve”, comenta Spaff no fórum. O membro da Media Molecule ainda garantiu que todos terão uma chance de participar do período de testes de Little Big Planet 2.

Muitos usuários da PlayStation Plus já estão se perguntando se terão acesso garantido ao Beta do game, pois quando a Sony lançou o serviço pago da PSN, em junho, comentou que os membros teriam acesso exclusivo aos jogos em períodos de teste. E LittleBigPlanet não é um estranho no ninho da PS+, já que os assinantes do Reino Unido receberam uma cópia do game grátis para download quando se cadastraram no serviço. Será que o Beta será exclusivo para PlayStation Plus?

Little Big Planet com cara de Super Mario 64?

Esta não foi a única bomba revelada pela Media Molecule recentemente.  Alex Evans, cofundador da companhia, comentou que o Little Big Planet original poderia ter sido uma experiência completamente diferente do que vimos. Imagine se os Sackboys pudessem perambular livremente por um ambiente 3D através de uma fórmula semelhante ao lendário Super Mario 64. Isso quase se tornou realidade.

“LBP 1 contava com uma profundidade livre e câmeras completamente manipuláveis, e a engine da jogabilidade não era fundamentada em camadas”, comenta Evans. O executivo também diz que a equipe de designers criou vários níveis em que você podia “viajar para dentro da tela”, mas isso acabou sendo removido para aprimorar o design do game e tornar a edição de níveis viável.

Evans afirma que a equipe passava horas e horas criando os ambientes 3D e revela que as restrições só tornaram o jogo melhor. “Os designers perdiam bastante tempo com as terras 3D, então decidimos reduzi-las, primeiramente diminuimos o escopo, então adicionamos as camadas, e com cada restrição, a qualidade era aprimorada”, nas palavras do cofundador da Media Molecule.

Por fim, Evans revela que a remoção da jogabilidade 3D foi “uma decisão de design de jogo” e não uma limitação técnica. Surpreendentemente, o executivo diz que pretende retomar esse conceito posteriormente. “Quando nós fizermos algo em 3D, e assumo que em algum ponto faremos, o desafio será grande. Eu realmente queria ver a criação em um jogo completamente em 3D. Não estou dizendo que é impossível, mas não é algo que descobrimos ainda”, finaliza Evans.

O que você acha de um Little Big Planet com exploração 3D semelhante a de Super Mario 64? Será que teremos a oportunidade de explorar o universo do game na terceira versão da franquia? Não deixe de comentar!

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.