Voxel

BioShock: Infinite não usará tônicos nem plasmids

Último Vídeo

Img_normal

Em uma entrevista cedida ao site MTV Multiplayer, o chefe da Irrational Games, Ken Levine, contou que os vigors e nostrums de BioShock Infinite são diferentes dos tônicos e plasmideos dos dois primeiros games da série. Vigors servem para atacar, enquanto os nostrums servem para a cura. A introdução de um sistema limitado de recarga nos vigors enfraquecerá, de certa forma, o sistema de plasmídeos.

Levine ainda salienta que o problema que havia com o Eve nos dois BioShock anteriores é que todos os plasmídeos tinham que ser aproximadamente iguais. Ou seja, um tinha que ser quase tão poderoso quanto qualquer outro, porque todos eram originados pelo mesmo sistema de Eve.

Por outro lado, os novos vigors  virão em vários níveis de força. Porém, os mais fortes serão restritos a uma quantidade menor de uso. Os jogadores, também, serão limitados no número das alterações genéticas que poderão fazer concomitantemente. O mesmo acontecerá aos nostrums, que servem de maneira similar aos tônicos (nos jogos anteriores).

O diretor da Irrational, ainda disse que essa nova direção que o game está tomando dará aos jogadores muitas possibilidades de não terá as mesmas dificuldades para administrar seu sistema de ataques e defesas, não bélicos. BioShock Infinite está programado para chegar em alguma parte de 2012, para PC, PS3 e Xbox 360.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.