Voxel

Bioware explica o sistema de aliados de Star Wars: The Old Republic

Último Vídeo

Img_originalQuem está acompanhando de perto o desenvolvimento de Star Wars: The Old Republic, o MMO da franquia desenvolvido pela Bioware, já deve saber que o sistema de aliados presente no game é parte essencial da trama. Isso porque eles são mais do que simples robôs de combate, como vemos em muitos MMOs — eles também modificam significativamente a experiência de jogo.

O diretor criativo do projeto, James Ohlen, explicou em entrevista ao site IGN um pouco sobre os detalhes que compõem esse sistema, esclarecendo que houve uma evolução significativa com relação a outros games anteriores da empresa (a Bioware é bem conhecida por elaborar características complexas para os companheiros de aventuras dos protagonistas de seus jogos).

Não é para menos, já que a Electronic Arts está investindo mais dinheiro neste game do que em qualquer outro de sua história — fato revelado pelo CFO (chief financial officer, principal executivo financeiro de uma empresa) da companhia, Eric Brown, em uma apresentação na quarta-feira passada, dia 26 de maio.

Influenciando e sendo influenciados

A escolha de companheiros de aventura é algo individual — cada usuário poderá determinar que tipo de aliados irá ter ao longo de suas experiências online em Star Wars: The Old Republic. A variedade é algo natural: o auxílio vem em muitas formas diferentes, desde piratas espaciais até princesas; passando por robôs e outros arquétipos típicos da franquia.

Ohlen disse que, além da influência na jogabilidade, os companheiros irão modificar a própria história. Isso porque, em um estilo semelhante ao visto em Dragon Age e na série Neverwinter Nights, eles fazem comentários durante diálogos, exprimem suas opiniões, exclamam durante visitas a diferentes lugares do universo... Tudo isso ao mesmo tempo em que curam, combatem e suportam o protagonista.

Mas a influência por eles exercida não é uma via de mão única. É possível, também, que o jogador altere o comportamento de seus aliados conforme o tempo passa. Isso é feito através de um sistema de “afeição” — mais uma vez, parecido com o que foi visto em Dragon Age, porém mais evoluído. Existem vários mecanismos dentro dele que permitem alterar os pontos de vista dos companheiros.

Img_original

Por exemplo, é possível ajustar a bússola moral deles através de conversas e atitudes; um aliado que seja bom pode ser gradualmente corrompido para o lado negro da Força, ou vice-versa. Da mesma forma, a relação entre os personagens pode ser variada: seu companheiro pode ser um amigo independente ou um servo que é execrado constantemente.

Tudo feito de uma forma significativamente diferente do que foi visto em games anteriores da Bioware, por mais que o estilo geral seja o mesmo. Isso porque o título será o primeiro RPG totalmente em tempo real da empresa — jogos anteriores sempre possuíam a possibilidade de que os jogadores dessem “pause” na ação. O que altera consideravelmente a forma de relacionamento com NPCs aliados.

As possibilidades de personalização dos aliados são tão grandes que, quando o jogador os equipa com itens, a reação deles pode se alterar. Ou seja, nada de dar só os itens vagabundos e inúteis aos colegas. O jogo ainda não tem data prevista de lançamento, mas não será antes do ano fiscal de 2011. Até lá, os escritores do projeto possuem bastante tempo para criar aliados extremamente interessantes!

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.