TCG jogou: exoesqueleto traz mudanças bem-vindas a Advanced Warfare

TCG jogou: exoesqueleto traz mudanças bem-vindas a Advanced Warfare

Último Vídeo

O currículo da Sledgehammer Games se tornou mais visado com Dead Space. Após a aquisição da produtora pela Activision, ela trabalhou ao lado da Infinity Ward em Call of Duty: Modern Warfare 3, e na sequência já estava caminhando sozinha no desenvolvimento de Call of Duty: Advanced Warfare

Por conta disso, talvez alguns tenham ficado com um pé atrás quando a Activision anunciou que o Call of Duty deste ano estava sob os cuidados da Sledgehammer Games. E aí, surgiu a pergunta que por algum tempo ecoou na cabeça de muitos: será que vai dar certo? É isso que você confere nas linhas a seguir, onde falaremos sobre a nossa experiência na demonstração que está disponível na Brasil Game Show 2014. 

Um exoesqueleto incomoda muita gente 

Sabe aquelas comparações todas que muitas pessoas estão fazendo com Titanfall por conta da pegada futurística do game? Esqueça. O estilo de Call of Duty: Advanced Warfare é bem diferente, e o exoesqueleto que os personagens utilizam vão trazer algumas mudanças aos combates, mas nada que o faça correr pelas paredes ou algo do gênero. 

A primeira coisa que você vai perceber é que a ação fica mais fluida com a possibilidade de realizar um segundo salto. Não é difícil ver, numa partida, alguém em um lugar mais alto que o normal por conta desse pulo extra, abrindo novas opções para o combate, já que é possível surpreender um oponente que está atirando na sua direção indo parar nas costas dele ou mesmo escapar com mais facilidade de determinadas situações.

O exoesqueleto também traz novas opções, como a possibilidade de usar uma bateria como marcador para algum de seus recursos (durante o nosso teste, por exemplo, jogamos com uma classe capaz de se proteger com um escudo, porém o seu tempo de uso é determinado pela carga da bateria). Além disso, executar um ataque corporal se torna mais divertido, já que agora o soldado investe contra o oponente com um soco capaz de mandá-lo alguns metros longe. 

Pega o drone! 

O nosso teste foi realizado em uma partida no modo Uplink, que consiste em pegar um drone em um determinado ponto do mapa e levá-lo até outro local indicado no mapa. É um modo de jogo rápido, no qual a cooperação dos demais membros do time é essencial para o sucesso. 

Logo nos primeiros minutos, você vai reparar que o drone aparece sempre no mesmo lugar do mapa. Isso facilita um pouco as coisas, mas a impressão que passa é que tudo ficaria mais dinâmico  caso houvesse uma rotação do local em que ele aparece, evitando que os times acabassem brigando no mesmo lugar enquanto esperavam o item ressurgir. 

Com a possibilidade de realizar um salto extra, levar o drone até o ponto indicado não é uma tarefa que requer muito tempo se o time se portar bem no campo, já que os locais indicados para pontuar não ficavam muito afastados do centro do estágio em que a partida foi realizada (Defender). 

Do estágio, ele apresenta algumas áreas fechadas, mas foi construído basicamente para explorar as habilidades do exoesqueleto. Porém, é o tipo de mapa no qual é preciso ficar de olho em alguns detalhes, em especial a onda (ou seria melhor dizer tsunami?) que ocorre num determinado momento da rodada e altera o visual da praia.   

 Melhorando o personagem 

Se você ficou surpreso com a lista de perks existente em Call of Duty: Ghosts, talvez se chateie com a quantidade apresentada em Advanced Warfare: há apenas 15 deles, divididos em três categorias com cinco cada. Lembrando que aqui você possui um sistema de pontos para usar na construção do personagem, caso abra mão de algumas coisas é possível ir com vários deles para a partida, o que certamente vai ajudar a surpreender o oponente.

Já no que diz respeito aos killstreaks, uma das novidades vistas aqui é a possibilidade de realizar algumas melhorias neles ao investir pontos. No caso do Orbital Care Package, por exemplo, é possível recorrer ao Double Tab (troca o item contido dentro dele) ou o Better Odds (que aumenta a chance de obter auxílios de nível mais avançado). 

No fim das contas, é possível perceber que Call of Duty: Advanced Warfare mantém o DNA da série, mas com algumas melhorias aqui e ali que são capazes de conquistar aqueles que esperavam por algumas novidades na série. Agora, basta aguardar até o dia 4 de novembro (ou 3, caso tenha adquirido a Day Zero Edition) para conferir todas as novidades presentes no novo game.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.