Voxel

TCG jogou: exploramos os mares glaciais de Assassin’s Creed Rogue [vídeo]

Último Vídeo

Os fãs da série Assassin’s Creed certamente estão bem servidos esse ano. Como ser não bastasse o impressionante Unity, que vai sair para PlayStation 4, Xbox One e PC, a Ubisoft também vai lançar para as gerações anteriores de consoles o curioso AC Rogue, que pela primeira vez colocará os jogadores na pele de um ex-assassino que passou para o lado de seus eternos adversários, os templários.

Como não poderia deixar de ser, a Ubisoft trouxe uma demonstração de ambos os jogos para que todos os visitantes da BGS 2014 tivessem um gostinho do que está por vir e o BJ foi até lá para conferir as novidades, tanto Unity (que você pode ver clicando aqui) quanto Rogue (no vídeo acima). Com relação ao título da geração passada, tivemos a chance de experimentar a mesma demonstração exibida em vídeos pela desenvolvedora.

Logo de início já somos colocados no controle do navio do protagonista, o Morrigan, e temos que encarar uma frota com várias embarcações inimigas. Prontamente podemos notar que Rogue possui similaridades com Black Flag que vão além do simples visual, trazendo comandos navais muito similares aos do título anterior. A principal diferença fica com as novas armas templárias, como os barris flamejantes e as “metralhadoras” de bordo, entre outros elementos.

Do mar para a terra... ou gelo

Após esse embate naval, nos voltamos para alcançar a região de um naufrágio em meio à paisagem congelada. Antes que cheguemos ao nosso objetivo, no entanto, notamos a oportunidade de resgatar um navio de prisioneiros aliados, então partimos para derrotar sua escolta e abordá-lo, o que nos dá a chance de notar que o combate de Rogue também não sofreu alterações com relação ao que vimos em Black Flag, pelo menos contra inimigos comuns.

Ao concluir o resgate e finalmente alcançarmos nosso objetivo, pudemos então finalmente experimentar um pouco da jogabilidade terrestre. Ao explorar o ambiente inóspito do naufrágio congelado, vimos que os desenvolvedores de Rogue optaram por manter a jogabilidade e o sistema e parkour no mesmo esquema que é visto em Black Flag, ao invés de seguir o sistema que veremos em Unity.

Por esses e outros elementos, vemos que Assassin’s Creed Rogue é um jogo que segue muito de perto seu antecessor direto, mas apresenta como diferencial principal a óptica única de um templário. Dessa forma, o jogo traz alguns poucos aprimoramentos em elementos que deram certo em Black Flag, trazendo como inovação a perspectiva única de seu personagem principal e os desafios de enfrentar a habilidosa Irmandade dos assassinos.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.