TCG jogou: Lords of the Fallen é desafiador, punitivo e sanguinário

TCG jogou: Lords of the Fallen é desafiador, punitivo e sanguinário

Último Vídeo

Por mais que as comparações de Lords of the Fallen com Darks Souls tenham incomodado o produtor Tomasz Gop, o fato é que ambas as franquias bebem praticamente da mesma fonte. 

Para conferir de perto a mecânica à la Demon’s Souls e Dark Souls de Lords of the Fallen, o BJ esteve presente no NOH Bar, em São Paulo, a convite da Namco Bandai. Ao lado de muitos outros jornalistas, iniciamos a versão de testes do título em uma dungeon escura e macabra.

Em Lords of the Fallen, tomar decisões rapidamente vai poupá-lo de muitas mortes

Logo de cara, encontramos um guerreiro de aparência medonha e face desfigurada. Para não decepcionarmos a nossa "plateia", resolvemos “descer a lenha” na criatura com uma lança gigante. O armamento caiu como uma luva naquele momento e conseguimos eliminá-lo sem a menor dificuldade.

Em seguida, chegamos em um ambiente circular, com um precipício no centro e coberto por tábuas frágeis de madeira banhadas de sangue. Enquanto estávamos curtindo o caprichadíssimo cenário e o excelente trabalho de iluminação da Deck13 Interactive e da CI Games, uma criatura demoníaca correu em nossa direção, pisou nas tábuas e deixou o abismo exposto para algum sortudo cair dentro.

Entre uma esquiva e outra durante a batalha contra um inimigo protegido por um escudo colossal, conseguimos empurrá-lo para a escuridão do abismo. Foi um sufoco, diga-se de passagem, mas conseguimos.

Seguimos em frente e nos deparamos de cara com um outro guerreiro muito bem protegido por um escudo. Dessa vez, nossa arma não foi eficaz e acabamos na cova. Alguns minutos depois, o encaramos novamente e morremos de novo – as sucessivas mortes te fazem lembrar de algum outro game?

Enfim, resolvemos mudar a tática e decidimos colocar o nosso armamento mágico na jogada. O dano praticamente zerou a barra de vida da criatura e foi necessário apenas uma leve pancada para mandá-la diretamente para o inferno.

Lords of the Fallen demonstrou que as suas escolhas durante a jogatina é que vão definir se o seu guerreiro vai sobreviver ou não. Cada arma conta com características únicas e você precisará parar para estudar qual delas será eficaz contra determinado inimigo.

Por fim, chegamos ao boss apelidado carinhosamente de “Champion”. O monstro tinha uma máscara amedrontadora e era alto e extremamente forte. Foi ali que morremos muitas vezes e de várias formas. Fomos esmagados pela cabeça do inimigo, também sofremos com um terremoto e, é claro, ele agarrou o nosso personagem e o bateu no chão como se fosse um filé de carne.  

Lords of the "Souls"?

Querendo ou não, a mecânica de Lords of the Fallen lembra bastante a de Dark Souls, seja pelo alto nível de dificuldade ou pelo combate que requer uma análise minuciosa da movimentação dos inimigos.

O material que testamos está muito melhor visualmente do que a build que foi apresentada na E3 2014. Ao longo da jogatina, nos deparamos com uma iluminação caprichadíssima e inimigos com detalhes impressionantes.

Lords of the Fallen está nas mãos de Tomasz Gop, ninguém menos que o produtor do excelente RPG The Witcher 2: Assassins of Kings, ou seja, não dá para esperar pouca coisa. O título chega ao PlayStation 4, Xbox One e PC em outubro deste ano.  

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.