TCG jogou: miolos voaram com Barry e Natalia em Resident Evil: Revelations 2

TCG jogou: miolos voaram com Barry e Natalia em Resident Evil: Revelations 2

Último Vídeo

O mês de fevereiro já começou, e a sua chegada também significa que Resident Evil: Revelations 2 está cada vez mais próximo de ser lançado (vale lembrar, o primeiro episódio estará disponível em 24 de fevereiro). Caso esteja no grupo daqueles que não se aguentam de curiosidade para ter uma noção melhor daquilo que está por vir, fique tranquilo: a equipe do BJ pode dar uma força amiga nesse sentido. 

Nesta terça-feira (3), tivemos a oportunidade de passar por um novo trecho do próximo jogo da série da Capcom. Porém, diferente do que vimos há algum tempo, o intuito dessa nova demonstração é o de acompanhar uma parte da história sob a perspectiva de Barry e Natalia. 

Perdidos na ilha 

O trecho estrelado pela dupla começa ainda no primeiro capítulo, com Barry chegando à ilha em que Claire e sua filha Moira estão e sendo surpreendido pouco tempo depois pela aparição misteriosa de Natalia. Sim, dessa forma mesmo: parece que a menina brotou do chão, já que não há a menor indicação de que ela estava se aproximando. 

A princípio, Barry não queria que Natalia o acompanhasse, mas acaba cedendo ao pedido da garota para segui-lo – e, pouco tempo depois, descobre que essa foi uma escolha mais que acertada. 

Assim que entram na prisão em que Moira e Claire estavam (e enfrentam alguns inimigos), Natalia dá uma prova de seu poder: ela aponta para um item que não estava visível para Barry, dando um indício de que tem poderes especiais. Ela também consegue verificar quais inimigos vão se tornar uma ameaça (estes aparecem com uma névoa vermelha ao redor) e até mesmo identificar pontos fracos de alguns deles. 

E é exatamente por conta disso que é importante a troca entre os personagens. Da mesma forma que com Moira, a exploração com Natalia permite encontrar itens que certamente passariam despercebidos, pois ela consegue enxergar coisas até mesmo em lugares onde aparentemente não havia nada. Aliás, nessas trocas você vai perceber ela não é uma garotinha indefesa, pois também consegue finalizar os oponentes com blocos, ou mesmo arremessá-los para tirar oponentes de cima de Barry. 

Já ao especialista em armas da S.T.A.R.S. vem para a ilha preparado, trazendo consigo uma metralhadora e duas pistolas para dar cabo de quem se colocar no caminho, além de ter força para carregar objetos que Natalia não aguenta. Ela, por outro lado, pode passar por frestas, e por vezes vai abrir caminhos em áreas pelas quais o pai de Moira não pode passar.

Trabalho em equipe 

Após entender como funciona a dinâmica entre a nova dupla, tivemos a oportunidade de avançar um pouco mais pela demonstração. Como Barry e Natalia chegaram à prisão por outro lado, eles acabam visitando áreas diferentes das que estão na primeira parte do game. Entretanto, pouco depois eles chegam a uma região pela qual a dupla inicial passou e devem lidar com as armadilhas que Claire e Moira ativaram e, como brinde nesse processo, aprendem a fazer melhorias nas armas utilizando itens obtidos durante as andanças. 

Após alguns minutos andando, Barry e Natalia saem da prisão sem encontrar pistas do local para onde Moira e Claire seguiram. A única solução é continuar andando pelo único caminho possível (porém, nossa exploração nos deu uma informação curiosa: uma nota em uma das celas falava sobre as pulseiras que as pessoas usam na ilha, sendo que quando ela está verde os usuários estão normais e na coloração vermelha indica que eles sofreram mutação – e a usada por Natalia está com essa cor o tempo todo). 

Nesse novo trecho, a dupla passa por uma área montanhosa até o ponto em que avistam um inimigo diferente perto de uma casa: um Revenant. Essa criatura parece ser uma junção de vários corpos e conta inclusive com armas em seu corpo, além de ser vulnerável a tiros na perna (trocar para Natalia após encontrá-lo dará uma noção exata de onde Barry deve atirar). A eliminação do oponente também indicou o fim da demonstração – e bem no momento em que abrimos uma porta que daria continuidade à jornada.

Combates em arenas 

Tudo bem que não tivemos a oportunidade de ver mais do que está na campanha, mas ainda houve tempo para conferir alguns detalhes do modo Raid, um dos adicionais para Resident Evil: Revelations 2. 

Da mesma forma que no Revelations original, o objetivo aqui é seguir por uma arena derrotando os inimigos que estão no caminho o mais rápido possível. A demonstração permitia escolher entre Claire, Barry, Moira e Gina, cada um com habilidades, técnicas e características diferentes. Quer um exemplo? Barry pode partir para o campo de batalha com três armas desde o início, enquanto Moira possui espaço para equipar apenas uma. 

Entretanto, todos acabam se equiparando em algum momento, já que a evolução permite equipar mais recursos para usar enquanto estiver no campo de batalha. 

Estourando miolos 

Caso não tenha conhecido esse modo no Revelations original, saiba que não é difícil se acostumar às mecânicas do modo Raid. Tudo é bem simples: há um número de inimigos em cada estágio, e você deve eliminar uma determinada quantia para conseguir a chave e avançar. A meta é chegar a um medalhão dourado, o que pode ser feito antes de dizimar todas as criaturas presentes no mapa. 

Entretanto, não deixar nenhuma delas inteira rende recompensas no final, e o mesmo vale para aqueles que abrirem mão do uso de ervas e seguirem outras diretrizes impostas pelo game, como matar todos os adversários. Isso aumenta o desafio, sem falar na oportunidade de encontrar mais itens no cenário. 

Esses itens, aliás, podem ser vendidos ou verificados utilizando a grana obtida nas missões para melhorar aquilo que você possui no inventário (ou expandi-lo). Entretanto, tenha em mente que, caso falhe durante a missão (o que é possível, já que há alguns chefes e cenários estreitos o bastante para deixá-lo encurralado), eles ficarão para trás, sobrando apenas a experiência e o dinheiro obtido durante os confrontos. 

Após uma aventura em cinco das mais de 200 missões disponíveis (e falhar ao ser cercado por dois chefes na última), saímos com a impressão de que Resident Evil: Revelations 2 possui bons atributos para atrair a atenção de fãs de jogos de ação, seja pela sua história ou pelo modo que o convida a sobreviver ao mesmo tempo em que corre atrás das medalhas douradas.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.