Brasileirão de Overwatch: BGH perde invencibilidade na última rodada

Brasileirão de Overwatch: BGH perde invencibilidade na última rodada

Último Vídeo

A última rodada do Campeonato Brasileiro de Overwatch mostrou que não há “amistosos” por lá. Mesmo não havendo possibilidades de alterações na tabela, as equipes ainda assim deram o seu máximo, proporcionando partidas emocionantes. Um exemplo disso foi a final antecipada entre Keep Gaming e Brasil Gaming House, onde a líder do campeonato conheceu seu primeiro empate no campeonato, num jogo rápido e intenso. As outras semifinalistas também não tiveram vida fácil nessa rodada. A WS conseguiu se reerguer e vencer após 3 rodadas, mas enfrentou muita dificuldade contra a lanterna do campeonato, a Avonts.

Six eSports vs Dogma

Mapa 1 - Hollywood

A equipe da Dogma fez um ataque muito conciso, tomando o primeiro ponto com propriedade. A equipe adversária não conseguia responder. “Trickk”, jogando com a D.Va, abriu o caminho para a vitória da Dogma na primeira partida da série. Com a inversão dos lados, a Six trouxe Mercy como suporte, mesmo com o herói estando nerfado. O time não conseguiu um ataque tão limpo, mas “Hiza”, com a sua Pharah, conseguiu fazer a diferença e mesmo na prorrogação, a equipe da Six conseguiu o empate. No desempate a Dogma, como atacante, precisava apenas do primeiro ponto para vencer. Com muita tranquilidade, eles conseguem abrir um a zero. Já a Uprising sofreu ainda mais contra a North Lions Black, saindo do jogo com um empate e sinal amarelo ligado para as eliminatórias.

Mapa 2 - Volskaya

A Six abandonou sua tradicional formação com Mercy, trazendo uma Sombra tentando uma inovação para um mapa “king of the hill”. A estratégia era buscar abates avançados e desestabilizar o ataque inimigo, mas a equipe não conseguiu fazer a composição funcionar - o que foi um grave erro, cedendo os pontos muito facilmente para o time adversário. A história não se repetiu na defesa da Dogma. Trazendo uma composição mais tradicional, a equipe não teve problemas em segurar a Six - não cedeu nenhum ponto e venceu a partida.

Avonts vs WS

Mapa 1 - Hanamura

A WS não vinha de boas atuações, mas conseguiu garantir sua vaga nas eliminatórias com muita dificuldade. A equipe precisava se provar. O time conseguiu encaixar um bom ataque ao primeiro ponto, conquistando-o com muita velocidade. As coisas já foram diferentes no seguinte: a Avonts encaixou uma boa defesa expulsando os adversários. Mas a lanterna da tabela acabou se empolgando ao priorizar os pontos altos do mapa e não deixou ninguém no ponto para defender. Assim foi fácil para a WS entrar e garantir a vitória. Com a inversão de lados, a WS conseguiu fazer uma defesa menos conturbada que a adversária, mesmo vindo com uma formação diferenciada. Com Torbjorn trabalhando melhor suas ultimates, a WS vence o primeiro mapa.

Mapa 2 - Dorado

Seguindo para Dorado, a Avonts se via muito dependente dos seus dps. “Óbis” e “Svenko” estavam inspirados nesse dia, utilizando muito bem suas supremas. Mas a equipe da WS conseguiu dividir melhor suas funções e conseguiu anular esses dois jogadores adversários. Após isso, foi fácil suprimir o ataque da Avonts. 

A WS trabalhou o terreno superior, trazendo uma Pharah para desestabilizar a defesa da Avonts. A estratégia funcionou muito bem, com a equipe conseguindo o primeiro ponto muito rapidamente. A partir daí, eles só precisaram trabalhar suas supremas para conseguir fechar o mapa. A WS saiu vitoriosa e foi para a fase eliminatória muito mais tranquila.

Keep Gaming vs Brasil Gaming House

Mapa 1 - Hanamura

A partida seguinte foi entre as equipes mais bem colocadas na tabela. A temida e invicta BGH enfrentou a segunda colocada Keep Gaming, no embate que todos acreditaram que seria a final do campeonato. Toda essa equivalência não se transmitiu para o jogo. A Keep não tomou ciência da líder do campeonato, não cedendo um ponto sequer para seu adversário. Quando teve de atacar, a equipe fez um avanço muito rápido, não dando chances de contestação para a BGH.

Mapa 2 - Dorado

No mapa seguinte, a BR Gaming House adotou uma postura totalmente diferente. Se a dominância em Hanamura foi da Keep, em Dorado aconteceu o contrário. Após o choque do mapa anterior, a BGH conseguiu trabalhar muito melhor suas escolhas. Mesmo a Keep trazendo uma composição muito difícil de se lidar na defesa, a líder do campeonato conseguiu se segurar bem, cedendo apenas o primeiro ponto. Em seu ataque, a BGH trabalhou muito bem suas escolhas de Soldado 76 e Pharah, eliminando os alvos prioritários do adversário, garantindo o empate no clássico.

Uprising vs North Lions Black

Mapa 1 - King’s Row

Este foi, com certeza, o mapa mais disputado da noite. Mesmo com defesas muito bem elaboradas e jogadas bonitas, o ataque foi supremo na série. Com as duas equipes jogando muito bem, a vitória foi trabalhada nos detalhes, e no caso da Uprising, o nome do detalhe se chamava “Devest”. O Jogador abriu muito espaço para sua equipe com a “Pharah”, sendo essencial no primeiro ataque do seu time. Já no desempate, foi a vez do seu “Reaper” conseguir muitos pick offs e no avanço final operar uma ótima suprema e garantir o primeiro mapa para a Up.

Mapa 2 - Nepal

Em Nepal, as duas equipes continuaram muito equiparadas. A NLB trabalhou em conjunto, sendo muito agressiva, com um primeiro ponto totalmente dominante, sem nenhuma contestação pela equipe da Up. Já o segundo, por ser num local mais aberto, o uso de Pharah foi amplamente utilizado. Nesse momento, “Devest” brilhou mais uma vez com a heroína, e ajudou a Uprising a empatar a série. No último ponto da partida, a NLB se recuperou, lutou muito melhor que seu adversário e conseguiu empatar a série. 

As semifinais do Campeonato Brasileiro de Overwatch contará com jogos entre Brasil Gaming House x WS Esports e Keep Gaming x Uprising em séries melhor de cinco. A transmissão acontece já na quinta-feira (23) a partir das 19h pelo canal da Promo Arena na Twitch.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.