Voxel

Brutalidade extrema em Splatterhouse, sem apelos adicionais

Último Vídeo

Img_original

Uma das expectativas sobre Splatterhouse era que, além de tornar o jogo o mais sangrento possível, os desenvolvedores adicionassem erotismo na fórmula, uma tendência comum quando os estúdios querem chamar a atenção.

Todavia, uma entrevista da Joystiq com o produtor Dan Tovar revelou que a equipe quer evitar ir além da violência: "Tentamos ficar longe de qualquer forma de material sexualmente temático"

O assunto controverso invoca títulos como Soulcalibur, Dead or Alive e Dante's Inferno, os quais possuem cenas apelativas. No caso de Dante’s Inferno, o fato de a esposa de Dante aparecer, praticamente, sempre com os seios descobertos gerou um pouco de polêmica, pois isto seria desnecessário, junto com outras cenas no game.

Todavia, nem sempre as intenções dos desenvolvedores é somente entreter o jogador de forma inadequada. Às vezes, certo conteúdo possui a intenção de ser fiel ao contexto da trama. Por exemplo, em God Of War III existem muitas referências sexuais, mas geralmente apenas seguem à risca certos aspectos da cultura grega.

De volta às origens

O produtor do novo Splatterhouse prometeu ser fiel aos lançamentos da década de 90: "Obviamente, temos que prestar homenagem aos originais, e temos que garantir que os fãs – porque eles são um bando faminto e voraz que manteve a franquia viva em longo prazo – receberão o que eles querem", disse Tovar.

Outra homenagem é a decisão de manter entre cinco a dez por cento do jogo em perspectiva sidescrolling bidimensional.

Splatterhouse será lançado no dia 26 de outubro deste ano, nos Estados Unidos, para PS3 e Xbox 360.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.