Voxel
294
Compartilhamentos

Call of Duty é "à prova de críticas", mas rivais podem baixar vendas

Último Vídeo

O analista de mercado Doug Creuz, da Cowen & Company, fez uma comparação interessante sobre o atual mercado de jogos de tiro. Ele focou especialmente em Call of Duty: Ghosts, que teve críticas mornas, mas que não devem ser a ruína da série.

"Nós achamos que Call of Duty tornou-se uma franquia tão embutida na indústria que é, de alguma forma, à prova de críticas. Ele é como oMadden NFL, da EA, que continua vendendo quantidades similares de unidades a cada ano, apesar dos reviews", diz Creuz. Para você ter uma ideia, a série de futebol americano recebeu notas como 7,8 nos últimos anos, uma média considerada baixa para títulos que almejam grandes números, mas que não impactou o desempenho de mercado.

"Por causa dos incrementos anuais que Call of Duty recebe, achamos que os críticos estão menos dispostos a darem notas altas para os jogos, já que há um certo tédio em relação à franquia", explica o analista.

Quem dará o último tiro?

Se as críticas não reduzem as vendas, esse papel cabe a outro fator. Para Creuz, a tarefa é de rivais de gênero, que podem conquistar a preferência do consumidor. E não é Battlefield 4, que seria o rival mais óbvio: segundo o analista, ele "não se cobriu de glória".

Os shooters da nova geração Destiny e Titanfall foram apontados como os algozes da franquia na nova geração, embora o primeiro título também traga lucros para a Activision (trata-se de uma parceria com a Bungie).

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.