CBLoL: CNB e INTZ seguem sem pontuar, enquanto KaBuM e RED estão invictas

CBLoL: CNB e INTZ seguem sem pontuar, enquanto KaBuM e RED estão invictas

Último Vídeo

O dito CBLoL mais disputado de todos os tempos vem mostrando suas garras e que não existe mais zebra. No primeiro dia, uma das equipes mais “hypadas” desse primeiro split enfrentou outra que não vive uma boa fase há certo tempo.

Red Corinthians e CNB abriram o final de semana com uma primeira partida pegada, mas a matilha conseguiu se adaptar às estratégias dos blumers, alcançando a vitória e deixando a torcida azul preocupada. Em anúncio feito nesta segunda (29), a CNB optou por não manter “Rakin” na titularidade da rota do meio; seu substituto ainda não foi anunciado até a data de publicação desta matéria.

Na segunda partida do sábado (27), a INTZ buscava se recuperar da derrota para a Vivo Keyd, mas do outro lado enfrentaria a atual campeã, Team One, que também vinha de derrota. As duas equipes fizeram jogos muito disputados, utilizando ao máximo os recursos da MD3, mas os golden boys alcançaram a vitória, deixando os intrépidos na lanterna, juntamente com a CNB.

O domingo (28) começou com o embate entre Vivo Keyd e Pro Gaming. O time de Luskka e companhia manteve o mesmo bom desempenho da semana passada e não tomou ciência do Exódia; com duas partidas muito rápidas e coordenadas, venceu a Keyd, embolando ainda mais o campeonato.

Talvez a maior surpresa da rodada, Kabum e Pain se enfrentaram em um jogo acirrado. A atual campeã do circuito desafiante não se intimidou com toda a história e tradição do adversário; Titan teve atuação de gala e ajudou sua equipe a vencer, terminando a rodada na liderança.

Red Canids Corinthians x CNB e-Sports Club

Tentando se redimir da última partida, na qual teve uma atuação totalmente apagada, a CNB montou uma composição mais agressiva para a primeira rodada da série. A estratégia era jogar para a rota do topo e fazer “Robo” com que seu Pantheon conseguisse abrir vantagem — e funcionou. O bom de Pantheon, Sejuani e Alistar para a realização de dives deu certo até determinado ponto, mas a matilha conseguiu se adaptar à estratégia e responder de forma muito bem coordenada. Ambos os coreanos tiveram boas atuações, mas o destaque foi o atirador dos lobos, “Sacy”, que distribuiu muito dano com a sua Kalista.  

O primeiro embate animou a torcida azul, e mais uma vez os blumers resolveram trazer algo mais agressivo no topo, com um Graves, mas as coisas não correram como o programado para a CNB. Todas as rotas perderam solo, e, quando o jogo se estendeu para as grandes lutas, foi um verdadeiro massacre. A dificuldade que a RED enfrentou na primeira rodada nem de longe se repetiu na segunda, foi de fato um verdadeiro passeio.

A série mostra que a CNB segue perdida nas suas prioridades e no entendimento da meta; a luz de alerta acendeu para a equipe.

Team One e-Sports x INTZ e-Sports Club

Um jogo bastante esperado entre organizações muito grandes do cenário nacional, mas o primeiro embate não se traduziu assim. O tão famoso macro da INTZ foi essencial para sair na frente da série. “Shini” esteve muito presente com seu Zac, fazendo emboscadas e sempre colocando visão para seu time; com isso, o Jarvan IV do “4LaN” não conseguiu ser muito efetivo, e “VVert”, eleito o melhor jogador no ano passado, também teve uma atuação apagada.

O segundo embate entre as equipes foi o mais acirrado  e longo  do CBLoL até o momento; com quase 1 hora de duração, as duas equipes contaram com acertos e erros. A Team One teve a partida nas mãos por várias vezes, “Lactea” fez um belo trabalho de split com a sua Tristana, mas a INTZ se segurou graças ao Azir do Envy e quase virou. Após mais uma incursão para destruir o inibidor inimigo, a TOne conseguiu uma luta boa e empatou a série.

No desempate da série, a INTZ parecia ter esquecido a forma tão conhecida como sempre jogou, sendo completamente envolvida pela formação inimiga de quatro tanques e um carregador. “Lactea” exerceu mais uma vez sua função de split  dessa vez, com um Varus  e com pouco mais de 20 minutos de jogo já tinha derrubado o inibidor da rota inferior. Com isso, a Team One virou e conseguiu sair do zero no campeonato.

Vivo Keyd x ProGaming Esports

Após a estreia avassaladora, VK era tido como “o time a ser batido”, e a Pro Gaming levou isso a sério. Considerado o ponto forte do Exódia pela própria PRG, o caçador “Revolta” não teve vida fácil; sua selva foi constantemente controlada, então não conseguiu ser impactante com seu Kha’Zix. A Keyd era lenta para responder a ProGaming, que conseguia rotacionar e conquistar objetivo atrás de objetivo. Com pouco mais de meia hora de partida, a PRG abria o placar na série.

Com um começo de partida melhor, a VK estava à frente no ouro e em abates, mas após uma luta mal-organizada, a vantagem se perdeu. Conforme o jogo passava, as fontes de dano do Exódia eram cada vez menos eficientes, ao contrário da Tristana de “Luskka”, que derretia a front line dos intrépidos. A ProGaming conseguiu vencer a tão temida Vivo Keyd em uma segunda partida tranquila, mantendo ambas iguais em números de pontos.

KaBuM e-Sports x paiN Gaming

A atual campeã do Circuito Desafiante tinha no confronto contra uma das maiores equipes nacionais — a paiN  a chance de provar que a sua vitória em cima da CNB não era apenas a disputa de quem iria cair  e provou. “Titan” foi eleito revelação e melhor jogador e mostrou o porquê disso com a sua Kalista na primeira partida. Além do atirador, a KBM foi superior na rota topo, onde “Zantins” não deu espaço para “Takeshi” e seu Ornn brilharem. Mas o ponto alto da KaBuM eram suas lutas em equipe, coordenando muito bem suas habilidades e abrindo a série com vitória.

A leitura de banimentos da paiN foi muito boa para a segunda partida, banindo campeões essenciais da KBM. Sem um carregador no topo, “Zantins” parecia perdido de Cho'Gath, sendo pego inúmeras vezes fora de posição. “Titan” também não conseguiu o crescimento necessário com seu Kog’Maw e sofreu muito com as iniciações de Tahm Kench do “Loop” e Ornn do “Takeshi”, que dessa vez conseguiu espaço.

Para buscar a vitória, a KBM resolveu apostar na agressividade e trazer apenas um tanque — e funcionou. “Zantins”, dessa vez com um Gangplank, oprimiu “Takeshi” e seu Gnar o jogo inteiro — talvez evidenciando uma possível limitação do jogador quanto à variedade de campeões. A KaBuM conseguiu uma vantagem de ouro de mais de mil apenas no farm. A paiN foi abusada mais uma vez nas rotações, não sabendo lidar com a dupla de Gangplank e Kalista.

E como será a semana 3?

Sábado (3/2)

  • 13h - CNB e-Sports Club x paiN Gaming
  • A seguir - Team One x Vivo Keyd

Domingo (4/2)

  • 13h - KaBuM e-Sports x Red Canids Corinthians
  • A seguir - ProGaming x INTZ e-Sports Club 

- Uso de hífen no lugar de travessão

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.