CCXP: a autora Christie Golden fala sobre seu trabalho em World of Warcraft

CCXP: a autora Christie Golden fala sobre seu trabalho em World of Warcraft

Último Vídeo

No sábado (6), ocorreu o terceiro dia de Comic Con Experience, com ainda mais painéis rolando nos dois auditórios que receberam público e convidados no local. Uma das pessoas que visitou o evento e falou um pouco sobre o seu trabalho foi Christie Golden, que escreve a quase 15 anos para a Blizzard e falou um pouco sobre o seu trabalho com a franquia World of Warcraft, o maior MMORPG de todos os tempos.

O encontro com o público foi em um painel no auditório Ultra, menor, mais aconchegante e que permitiu que a plateia ficasse bem próxima da autora. Christie veio para o evento principalmente para divulgar seu novo livro, World of Warcraft: Crimes de Guerra, que relata fatos decisivos que levam ã nova expansão do game, Warlords of Draenor. Ainda assim, a escritora bateu um papo informal e respondeu as dúvidas dos fãs.

Ela disse que inicialmente o contato com a Blizzard teve um certo tipo de receio das duas partes, já que Christie vinha de uma experiência ruim com outra empresa de games e Chris Metzen, da gigante dos jogos, não sabia se alguém que havia escrito para Star Trek entenderia a cultura e a fúria dos orcs de WoW. No fim, Metzen gostou bastante do primeiro trabalho da escritora com a série e a parceria se estende até hoje.

Escritora, jogadora e apaixonada

Uma das primeiras perguntas para Christie foi sobre qual seriam as suas história preferidas entre seus livros escritos para o mundo de Warcraft. “É como escolher qual o seu filho favorito”, brincou Christie. Depois de pensar um pouco, disse que se tivesse que escolher, teriam que ser dois: Lord of the Clans, que foi o início do relacionamento com a Blizzard e uma experiência incrível para ela; e Crimes de Guerra, já que ele foi como uma tela em branco que ela podia pintar as palavras em cima.

Ela contou que foi muito desafiante criar e descrever uma grande história de julgamento que se passa em um ambiente de fantasia. Foram feita diversas reuniões com a Blizzard, para decidir o que eles queriam contar e que tipo de mensagem seria passada. Houve uma grande pesquisa histórica sobre crimes de guerra do mundo real, e, no meio disso tudo, ela percebeu que Garrosh – que foi corrompido pela ira e pelo poder – tinha reproduzido muitos deles no jogo.

Christie Golden no palco da Comic Con Experience.

Sobre seu estilo de escrita, Christie disse que ela frequentemente se vê contando histórias que mostram como algumas pessoas são completamente transformadas pela adversidade, se tornando mais frias e duras, enquanto outras resistem a tudo e se mantêm íntegras. Ela procura amenizar esse contraste colocando falhas em seus heróis e virtudes em seus vilões, para mostrar que eles têm personalidades reais.

Em relação às críticas dos fãs, a autora explicou que entende que eles são apaixonados pelo material da empresa, e tem sempre isso em mente na hora de escrever os livros. Além de escritora, ela também se considera jogadora – tem uma Sacerdotisa Worgen – e fã da série, tendo também muito carinho pelos personagens da série. Sendo assim, respeita a devoção e opinião dos gamers, e espera que haja mais pessoas que apreciem o seu trabalho do que fiquem chateadas.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.