CD Projekt quer tratar funcionários com mais humanidade em relação a crunch

CD Projekt quer tratar funcionários com mais humanidade em relação a crunch

Último Vídeo

Nos últimos anos, a polêmica em relação ao crunch, o estilo exaustivo de trabalho que empresas de videogame aplicam aos seus projetos e funcionários, vem aumentando bastante, com jogos como Anthem sendo o centro de histórias complicadas sobre o seu desenvolvimento por causa disso. Agora, outra empresa conhecida por aplicar horas intermináveis no desenvolvimento de seus jogos, a CD Projekt RED, revelou estar tentando mudar essa política para tratar seus funcionários com mais humanidade e compreensão, mesmo em momentos que o trabalho precisa ser redobrado.

Em uma conversa com o site Kotaku, Marcin Iwinski, co-fundador da CD Projekt RED, comentou que a empresa é conhecida por ser tratar os jogadores com respeito e que vem trabalhando duro para que também fique conhecida como uma companhia que também trata os desenvolvedores da mesma forma. Ele disse que um dos meios de fazer isso é instaurar uma política de crunch não obrigatório dentro da empresa. 

De acordo com o co-fundador, isso deve deixar claro aos desenvolvedores de Cyberpunk 2077 que quando o estúdio solicita para que eles trabalhem noite adentro ou em finais de semana, não é obrigatório que eles façam isso.

"Nós estamos comunicando claramente ao pessoal que obviamente existirão momentos em que é necessário um trabalho dobrado – um bom exemplo disso foi durante a finalização da demo de Cyberpunk 2077 para a E3 –, m mas nós queremos ser mais humanos e tratar as pessoas com respeito. Se eles precisam de tempo para descansar, eles podem descansar o quanto precisarem. Ninguém será visto de um jeito diferente se isso acontecer", disse Iwinski.

Imagem: Divulgação/CD Projekt RED

Em teoria, isso é o esperado de qualquer emprego decente, mas todos sabemos que na prática, as coisas são bastante diferentes. O site Kotaku afirma que a conversa com o co-fundador da CD Projekt RED surgiu de maneira bastante oportuna, quase como um jeito de preparar o terreno para possíveis futuras histórias que venha a surgir sobre a empresa. Isso porque o site afirma ter conversado com alguns funcionários da companhia e que falaram que os problemas apontados em matérias anteriores do Kotaku, sobre o desenvolvimento de jogos como Anthem e as práticas da Rockstar Games, são bastante similares ao que vem acontecendo dentro da CD Projekt RED há algum tempo.

Problemas no horizonte?

Segundo o Kotaku, rumores sobre problemas financeiros da CD Projekt RED foram levantados por suas fontes há algum tempo, devido às baixas vendas de Thronebreaker, a campanha single player de Gwent. O co-fundador da empresa negou os boatos, afirmando que tudo está indo como planejado, mas outras histórias sobre o desenvolvimento de Cyberpunk 2077 mostram que as coisas podem não estar correndo tão bem como deveriam.

Um exemplo disso veio no relato de funcionários que revelaram que a empresa disse que eles precisariam trabalhar durante o período de feriados poloneses (a empresa fica na Polônia) e que somente poderiam tirar férias em períodos predeterminados, em vez de quando eles quisessem ou pudessem. Segundo eles, esses períodos em 2019 seriam durante o verão local, que chegaria logo depois da E3, e outro no inverno.

Será que veremos mais uma matéria sobre funcionários infelizes e levados ao limite para um estúdio conseguir entregar um jogo dentro do tempo, muitas vezes absurdo, previamente planejado? Será que vale mesmo a pena esgotar uma equipe de desenvolvedores para entregar novos games, cada vez mais ambiciosos, ou toda a cultura de como os títulos são produzidos deve mudar antes que isso se torne um problema maior? Dê a sua opinião nos comentários abaixo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários