CD Projekt RED se posiciona contra o uso de caixas de loot
272
Compartilhamentos

CD Projekt RED se posiciona contra o uso de caixas de loot

Último Vídeo

Atualmente em meio ao desenvolvimento de Cyberpunk 2077, a CD Projekt RED é uma empresa que parece não seguir muito certas “tendências de mercado”. Mesmo que seu novo game vá ter alguns elementos online, a empresa mantém o foco em experiências baseadas na história e não deve seguir o caminho das “caixas de loot” vistas em títulos lançados recentemente.

“’Conversas’ parece um termo muito bonito para descrever o que aconteceu no ano passado. Eu prefiro chamar de críticas da comunidade”, afirmou à PC Gamer o cofundador da empresa, Marcin Iwinski. “Dessa vez, não foi só a comunidade hardcore, houve alguns jogadores muito irritados por aí e eles decidiram se pronunciar. Onde estamos é muito simples e você pode ver isso em nossos lançamentos passados — mais recentemente The Witcher 3: Wild Hunt e GWENT. Se você compra um jogo de preço cheio, você deve ter um pedaço de conteúdo grande e polido, que dá várias e várias horas de jogabilidade divertida”.

"Se você compra um jogo de preço cheio, você deve ter um pedaço de conteúdo grande e polido"

Segundo Iwinski, a definição de “muito conteúdo” varia, mas, no caso da CD Projekt RED, isso quer dizer uma história que varia entre 50 e 60 horas e diversas atividades paralelas que podem fazer o game chegar a centenas de horas. “Você recebe pelo que pagou, e ainda nos esforçamos para entregar mais do que o esperado. Não há propaganda melhor do que um jogador feliz recomendando seu título para seus amigos”.

Iwinski também falou que a CD Projekt RED costuma trabalhar com o conceito de “expansões”, que são aventuras complementares pelas quais é preciso pagar. Já no que diz respeito a DLCs, ela considera isso como pedaços de conteúdos menores que devem ser distribuídas de forma gratuita, conforme aconteceu com The Witcher 3.

The Witcher 3

Ele afirma que os desenvolvedores devem ser acima de tudo transparentes com seu público e que informações sobre jogos devem estar facilmente acessíveis, o que permite saber se vale a pena ou não investir dinheiro em algo. “No momento que eles sentem que você está alcançando suas carteiras de maneira injusta, eles vão ser vocais em relação a isso. E — falando francamente — eu acho que isso é bom para a indústria”.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.