Voxel

CES 2010: Microsoft revela novos detalhes sobre Project Natal.

Último Vídeo
A essa altura, ninguém mais duvida que 2010 será um ano inteiramente ditado por tecnologias interativas — o que mostra que o embrião lançado pela Nintendo foi realmente uma sacada genial. Reforçando essa ideia, surge a recente conferência da Microsoft durante a última edição da Consumer Electronics Show. Com óbvio destaque, surgem novos detalhes explicando como, afinal, funcionará o alardeado Project Natal.
  • Project Natal

Em primeiro lugar, finalmente se tem uma data: Project Natal deve estar disponível até o natal de 2010 — um marketing bastante conveniente, convenhamos. No mais, a empresa mencionou que a leitura feita pelo equipamento do ambiente do jogador se dará na ordem dos 30 quadros por segundo. “O que o Natal faz, é avaliar efetivamente trilhões de configurações do corpo a cada quadro”, afirma o diretor de pesquisas da Microsoft Research, Andrew Fitzgibbon.

Conforme devidamente explicado no vídeo promocional da Microsoft (que você confere abaixo), o equipamento faz leituras em 3D de todo o ambiente no qual o jogador está inserido. Entretanto, é importante acrescentar: o fato de a captura de movimentos ser feita 30 vezes por segundo, não equivale a dizer que os jogos rodarão a 30 quadros por segundo; trata-se apenas da taxa de captura de movimentos do equipamento.
 

Para além dos jogos

Mas as expectativas da Microsoft para a sua atual “menina dos olhos” não devem ficar restritas aos jogos. Ou, conforme afirma o presidente da divisão da Microsoft, Robbie Bach, “em termos do Natal, existe muita criatividade a ser liberada”. E ele conclui: “Nós vamos começar com o contexto do Xbox, mas mesmo no contexto do Xbox isso não será apenas sobre jogos. Trata-se de um apelo muito mais amplo. As pessoas vão pensar nele como entretenimento, não apenas como jogos”, ele conclui.

Entretanto, embora afirme que a tecnologia “tem potencial para se tornar mágica”, Bach reconhece que “ainda existe muito trabalho por fazer, mas eu penso que existe um grande potencial aqui”. E, por fim, ele conclui o discurso: “Eu penso que [Project Natal] vai revolucionar a forma como as pessoas pensam no negócio de jogos”. Trata-se, segundo o executivo, de “quebrar os moldes dos jogos e envolver entretenimento real”.
  • Game Room

Outro ponto alto da conferência, embora com menos holofotes que o Project Natal, foi o anúncio do novo Game Room. Basicamente, trata-se de um ambiente interativo dentro da Xbox Live e também da rede Games for Windows, onde você poderá levar amigos para jogar verdadeiras pérolas da aurora dos games.

 
Ou, conforme define Robbie Bach: a Game Room será “o lugar para reviver os gloriosos dias dos jogos arcade, com mais de 1000 jogos a serem lançados durante os próximos três anos”. Cada um desses clássicos poderá ser comprado por preços que variam de 240 a 400 Microsoft Points, embora também seja possível jogar apenas uma vez por 40 MS Points — um “feeling” muito mais arcade, convenhamos.

Robbie Bach conclui então que “eu penso que nós vamos descobrir que, quando as pessoas conseguirem 30 ou mais desses jogos, elas vão adorar a experiência”. Bach acrescenta ainda que o novo ambiente trará um forte apelo tanto para jogadores “hardcore” quanto para os famigerados jogadores casuais — para o caso de você ainda pensar que jogos simples estilo arcade já não fossem naturalmente apelativos para o público casual.
  • Lançamentos

A Microsoft ainda divulgou durante a conferência da CES 2010 uma boa parte dos jogos que comporá a linha de frente da empresa. Até o momento, as seguintes pedradas foram confirmadas: Tom Clancy's Splinter Cell: Conviction, Crackdown 2, Mass Effect 2, Alan Wake e Fable 3, além do primeiro DLC de Call of Duty: Modern Warfare 2, cujo lançamento sairá primeiro para o lado verde da força.

No mais, confira abaixo o trailer recentemente liberado do aguardado Halo: Reach.


Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.