Voxel

Confira já a prévia do que vai rolar no Brasil Game Show 2011

Último Vídeo

Muito foi dito sobre os expositores, as empresas parceiras, e as expectativas  de público em relação a esta edição do Brasil Game Show, antes mesmo do evento acontecer. Sendo assim, as principais novidades da organização do evento são em relação a edição 2011 da feira! Isso mesmo, assim como os títulos de video games que já são lançados com especulações sobre sua continuação, foi feita uma “prévia” do que está por vir no ano que vem.

Para os que reclamavam que a feira iria acontecer no Rio de Janeiro, saibam que ela deve continuar lá. A explicação é que a cidade possui um grande atrativo turístico para as empresas internacionais, uma vez que as Olimpíadas e a Copa do Mundo estão levando o foco estrangeiro para a cidade. Desta forma, o mundo dos games resolveu aproveitar a onda e trazer a atenção para o Brasil através da Cidade Maravilhosa. Convenhamos que é uma excelente estratégia.

As datas para a edição 2011 da BGS são 5, 6, 7, 8 e 9 de outubro, sendo que dois desses dias serão destinados a conferências de mercado e desenvolvimento. Além de estenderem a duração para cinco dias, o evento ainda aproveitou o feriado da Independência para atrair mais público. O tamanho da feira também deve dobrar, esperando 40 mil visitantes e chegando aos 16 mil metros quadrados, no mesmo local onde o evento ocorre este ano.

Serão realizados campeonatos, congressos, shows com artistas nacionais e internacionais, e uma feira com mais de 70 expositores do Brasil e do exterior. Durante a coletiva de imprensa, o organizador do evento, Marcelo Tavares, confirmou para o próximo ano o Game Music Brasil - organizado pela Conexão Cultural – um concurso entre as melhores bandas de game music do país. O famoso Video Games Live também já está confirmado para 2011! Para quem não conhece, o TecMundo Games esteve na apresentação do grupo em 2009, quando eles trouxeram a Curitiba sua orquestra, que toca em sincronia com os games exibidos.

Marcelo faz uma retrospectiva da feira e conta que o evento começou como Rio Games Show, de forma independente, em um ginásio esportivo. O aumento do público apaixonado por games e de empresas que veem o potencial do Brasil possibilitou esse crescimento. Os problemas com a pirataria afastavam os investidores do país no passado, mas ele revela que a atmosfera favorável, faz com que os empresários da área digam que o Brasil é um dos poucos países do mundo em que ainda se pode investir, já que o mercado é ainda inexplorado. Os stands da edição 2011 já podem ser reservados, e já existem confirmações ainda não reveladas.

Ricardo Filó, representante da Sony no Brasil, confirmou a participação da empresa no BGS do ano seguinte, e garante que a companhia vai investir bastante no país neste próximo ano, porém não pode ainda revelar valores. Em seu stand, estão sendo mostrados jogos que já foram lançados, o PlayStation Move, e os games em 3D - que são a grande aposta da empresa para o futuro. Ele ainda diz que Gran Turismo 5 era pra estar lá, porém, como todos sabem, o novo adiamento do jogo impediu essa demonstração, por isso os visitantes estão jogando Gran Turismo: Prologue...

Quando questionado sobre o preconceito em relação aos jogos nacionais, Ricardo acredita que isso está deixando de existir, sendo que games nacionais já foram publicados na PlayStation Network e o público tem aprovado. Ele também foi questionado sobre o projeto Jogo Justo, e deixou bem claro que a Sony defende a redução de imposto para games no Brasil, porém não apoia diretamente o projeto.

Sobre o recente Jailbreak, Ricardo garante que isso não influenciou a visão da Sony em relação ao Brasil, já que a quebra - “teoricamente” - foi sanada através de atualizações e do bloqueio de jogos novos e online.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.