Voxel

Counter-Strike: Global Offensive permite que próprios jogadores investiguem cheaters

Último Vídeo

Img_normalA Valve lançou um programa para disciplinar jogadores desonestos em Counter-Strike: Global Offensive que utiliza a ajuda da própria comunidade de jogadores. Assim, os participantes do jogo ganham o poder de participar ativamente no processo de investigação e punição dos suspeitos de trapacear nas partidas.

Para isso, o Overwatch irá transformar alguns jogadores em investigadores oficiais (os quais são escolhidos com base em atributos como o seu total de vitórias e horas de jogo online). Esses investigadores então ganham o poder de assistir replays das partidas de jogadores denunciados para poder analisar se eles trapacearam, realizaram outras atitudes não aceitas pelo game (como perseguir e agredir verbalmente outros jogadores) ou se não há provas suficientes para determinar a trapaça.

Os resultados da análise dos investigadores são então enviados a moderadores da Valve que dão a palavra final para banir ou não os acusados. Uma recompensa (não especificada) também foi prometida para os casos em que o julgamento da companhia coincidir com o dos investigadores.

O processo é muito semelhante ao já realizado no programa “Tribunal” de League of Legends, que a Riot Games criou para tentar reduzir o chamado “comportamento tóxico” de alguns jogadores.

Segundo a Valve, o Overwatch ainda está em fase Beta e será constantemente testado para verificar que o sistema funciona perfeitamente. Os planos, no entanto, são de tornar o Overwatch em um programa completamente tocado pela comunidade algum dia.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.