Criador compara Bloodborne com Demon's e Dark Souls

Criador compara Bloodborne com Demon's e Dark Souls

Último Vídeo

Em entrevista para o Dualshockers, Multiplayer.it e Everyeye.it, Hidetaka Miyazaki, diretor de Bloodborne, falou sobre os aspectos em que o game é diferente de Demon's Souls e de Dark Souls (ambas também de autoria de Miyazaki) e no que as obras guardam semelhança.

Antes de mais nada, disse ser uma questão difícil, pois há um pouco de tudo na resposta.

Sobre a ação e ritmo de game, ele pondera que é mais parecido com Demon's Souls, mas a maneira como as áreas do game estão conectadas o torna mais próximo de Dark Souls. Por outro lado, o fato de ter um mapa central, um hub, e dali você se teletransportar para as várias localidades, isso retoma o estilo de Demon's.

A história é bem diferente dos jogos anteriores de Miyazaki, mas o jeito como o game é narrado e a maneira como encoraja o jogador a usar sua imaginação, fazer suposições e tecer conclusões é um estilo que ele gosta para desenvolver o enredo, e isso não mudou com Bloodborne.

Muito a revelar

O criador afirma que ainda veremos várias outras armas no jogo, mas diz que cada uma delas é bastante ímpar – e também possui mecânicas de transformação. Ele diz estar muito feliz que tantas pessoas estejam ansiosas pelo game, pois a impressão que o game estava passando é que seria voltado apenas para quem já jogou Demon's ou Dark Souls.

Miyazaki explica que, geralmente, é a publisher (nessa caso, a Sony) que determina o público-alvo do game, para a companhia poder planejar o marketing em volta do título, mas o criador se preocupou apenas em fazer um jogo divertido. E, se o resultado é algo que agrada a muito mais jogadores, então ele fica feliz com isso.

Bloodborne, título exclusivo para PlayStation 4, está previsto para chegar ao Brasil em 24 de março. O preço da versão em disco é de R$ 180.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.