Voxel

Criador de Beyond: Two Souls acredita que não devem existir diferenças entre os games e o cinema

Último Vídeo

Fonte da imagem: Reprodução/GameInformer
Em uma entrevista para a GameInformer, o fundador da Quantic Dream, David Cage (Heavy Rain, Beyond: Two Souls), comentou sobre a situação atual da indústria dos games, principalmente sobre a “síndrome de Peter Pan” pela qual o mercado atual de games passa.

De acordo com David Cage, as plataformas estão cheias de games violentos, de ação e plataforma. Esses títulos dominam cerca de 90% do mercado, o que deixa pouco espaço para a diversidade. Cage acredita que é preciso que os desenvolvedores ofereçam novas alternativas para os jogadores em vez de simplesmente ceder o que sabe que o público vai consumir:

“Os jogadores compram os mesmos jogos porque nós só oferecemos isso ou nós oferecemos só os mesmos títulos porque é o que o público deseja? Nesse momento eu gosto sempre de citar uma frase famosa de Henry Ford: ‘Se eu perguntasse às pessoas o que elas queriam, elas iam pedir cavalos mais rápidos’. É por isso que eu acredito que os produtores precisam se arriscar mais e oferecer novos estilos de jogos”.

O problema disso, segundo Cage, é que o custo de produção dos títulos está extremamente inflacionado hoje em dia. A pressão pelo retorno financeiro faz com que os estúdios não invistam muito em inovação e prefiram ficar com o que é seguro economicamente, assumindo poucos riscos.

Para David Cage, uma resposta interessante vem dos desenvolvedores indies: “Eles não tem a mesma pressão envolvendo orçamentos. É claro que eles sofrem pressão de outras maneiras, mas é diferente, já que eles investem muito menos dinheiro. Graças a isso, eles precisam ser criativos, pois é isso o que eles vendem”.

A indústria de games precisa seguir o exemplo do cinema

O fundador da Quantic Dream também afirmou que a indústria de games precisa crescer e se tornar tão diversificada quanto os livros ou o cinema, oferecendo títulos variados e não somente entretenimento momentâneo no estilo “pipoca”. Cage acredita que a indústria precisa amadurecer como já aconteceu com o cinema:

“Há alguns anos os diretores de cinema começaram a pesquisar e desenvolver novas câmeras, pois era preciso novas tecnologias para criar os filmes. Esse é o ponto onde nós (a indústria de games) estamos agora”.

“O cinema já está em um ponto em que existem companhias preocupadas apenas com a tecnologia, assim os diretores podem apenas focar em criar grandes conteúdos”.

“Trata-se de uma indústria de massa. O sucesso é construído no fato de que eles podem acionar diferentes tipos de emoções em uma ampla audiência. Isso é o que eles fazem com sucesso por mais de 100 anos. E isso é algo que nós podemos aprender com eles. Quero dizer, nós também trabalhamos com a imagem, trabalhamos com câmeras, nós temos o som, nós temos a música, nós temos o script — nós temos tudo o que eles também têm”.

“É muito importante aprender isso, descobrir como eles fazem e ver como podemos fazer melhor”.

“Nós não queremos copiar o cinema, porque nós sabemos que estamos nessa outra dimensão muito importante chamada interatividade, que nos faz únicos e especiais. Nós desenvolvemos nossa própria linguagem, o nosso próprio vocabulário”.

Você também acha que os estúdios estão criando games muito parecidos e precisam ter mais criatividade?

Fonte: GameInformer

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.