Voxel

Criador do Xbox original critica estratégias da Microsoft e aponta negligência a desenvolvedores

Último Vídeo


Quem acompanha as conferências da E3 já deve ter reparado que a Microsoft, há algum tempo, deixou de focar apenas em jogos para trazer algo um pouco mais variado, destacando o quanto o Xbox 360 é incrível em sua função de central multimídia. A cada evento, é uma demonstração de novos serviços integrados e conteúdos exclusivos disponíveis em seu console.

E se muitos jogadores já estão ficando de saco cheio disso, imagine um dos responsáveis pela criação da plataforma. Em seu site oficial, o ex-engenheiro da empresa e responsável pelo desenvolvimento do Xbox original, Nat Brown, publicou um texto criticando a nova política da Microsoft, afirmando que está sendo muito difícil e doloroso acompanhar os últimos cinco anos do aparelho.

Dando as costas aos desenvolvedores

Para ele, por mais impressionante que seja o fato de o Xbox 360 conseguir centralizar tanto conteúdo variado, o maior erro da empresa foi ter deixado de lado o seu maior produto, ou seja, os jogos. Segundo Brown, esse tipo de pensamento não só permite que a concorrência ganhe espaço como também afasta desenvolvedores que gostariam de produzir títulos para o sistema.

E ele não se refere apenas às third-parties, mas também aos produtores de dentro da própria Microsoft, que “estão cansados e abandonando a companhia”. O engenheiro também questiona o abandono dos estúdios independentes, que se veem impossibilitados de lançar seus games na LIVE devido ao alto custo e migram para plataformas mais livres, como o iOS e Android.

Img_normal
De acordo com Brown, esse é o maior erro da Microsoft em termos estratégicos, já que isso não só abre as portas para um mercado que está em constante crescimento — a ponto de ameaçar o futuro da indústria de consoles — como ainda incentiva as produtoras de conteúdo a focarem sua atenção nos dispositivos móveis, onde eles se sentem bem-vindos.

Outros erros

Além disso, ele também questiona as próprias inovações da Microsoft nos últimos anos, afirmando que ela não conseguiu lucrar com suas novidades. Nem mesmo o Kinect ficou ileso, uma vez que ele diz que o suposto sucesso do acessório só aconteceu por conta do fracasso do Move e da idade do Wii.


Quem também foi atingida pelo conteúdo arremessado contra o ventilador foi a dashboard, que Brown descreve como lenta e cheia de recursos inúteis. Para o engenheiro, as novas atualizações da interface serviram apenas para complicá-la e tirar o espaço que o Xbox 360 tinha para o mercado independente.

Por fim, ele finaliza seu acesso de fúria com previsões nada positivas para a empresa ou para a indústria como um todo. Para o criador do Xbox original, se as coisas continuarem do jeito que estão, temos grandes chances de vermos a Apple liberar o acesso de jogos na Apple TV e, com isso, matar de vez os consoles. Com a plataforma crescendo consideravelmente a cada ano e com os desenvolvedores produzindo grandes conteúdos a preços acessíveis, não é de se estranhar por que a Maçã se tornou um símbolo de mau agouro para os próximos anos.

Fonte: Nat Brown, Games Industry

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.