Voxel

Crytek é acusada de tratar os funcionários como “pedaços de carne”

Último Vídeo

Escritório da Crytek em Frankfurt. Fonte da imagem: Fight7Club
Uma página no Tumblr, chamada objetivamente de “Crytek Demissões e Contratações”, acusa a criadora de Crysis de tratar os funcionários como “pedaços de carne descartáveis”. Segundo o texto publicado anonimamente na rede social, a empresa não respeita as leis trabalhistas e já sofreu diversos processos na justiça, sendo que a maioria foi vencido pelo trabalhador protestante.

A página afirma também que a gerência da Crytek afirma que os trabalhadores devem aceitar as exaustivas jornadas de trabalho e a ausência de direitos trabalhistas por estarem trabalhando em uma das principais companhias do mercado de games. A fonte afirma que as horas extras relacionadas a erros gerenciais já fizeram com que os desenvolvedores passassem seis meses em “crunch time”, termo utilizado para designar os períodos de testes pesados antes do lançamento dos títulos.

Produtores, gerentes de comunidade, artistas, programadores e até mesmo administradores de recursos humanos teriam pedido afastamento devido à estafa e, assim que retornavam ao trabalho, eram demitidos sem receber absolutamente nada. Todas as acusações se referem ao escritório de Frankfurt.

Avni Yerli, um dos fundadores da Crytek, afirmou em entrevista ao site Develop que as afirmações são “perturbadoras” e mentirosas. Segundo o executivo, a empresa trata a todos os funcionários igualmente e se esforça para manter uma boa relação com seus ex-funcionários, seja qual for o motivo que os levou para fora da empresa. “A qualidade de nossos jogos é um reflexo da harmonia e competência de nosso time”, concluiu ele.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.