Voxel

Crytek trabalhou em Ryse para oferecer maestria na arte do combate

Último Vídeo

Img_normal
Ryse: Son of Rome foi uma das maiores surpresas da E3 2013, mas é claro que muito pouco sobre o jogo foi mostrado. As mais recentes informações sobre este exclusivo do Xbox One foram obtidas pelo site Gamereactor. Aproveitando o grande evento de games, o editor do portal britânico fez uma entrevista exclusiva com o diretor de design do título.

PJ Estevez, o cabeça por trás da arte do game, não entrou em muitos detalhes sobre o roteiro, mas fez alguns comentários bem interessantes sobre como a Crytek Studios abusou da engine para criar algo que aproveite todos os recursos do console. Segundo o executivo, para a empresa, não importa se o desenvolvimento é focado no Xbox One ou no iOS, a ideia é fazer o melhor.

A declaração mais importante da entrevista, contudo, está relacionada ao combate do jogo. De acordo com as declarações de Estevez, em Ryse: Son of Rome, há um novo conceito chamado de “mashing to mastery” (esmagando para se tornar um mestre). A ideia dessa novidade é que qualquer um pode esmagar os botões e lutar, mas se você tiver o tempo certo pode dominar a arte do combate.


“Por que eu preciso parar (de jogar) e assistir a um filme?”, questiona o designer. Ele comenta que nós já jogamos games em que há parte de ação dura uns 30 minutos e ficamos contentes por ter lutado com os inimigos. “Então, vamos continuar, vamos abrir esta janela e dar um bônus aos jogadores que querem gastar tempo aprendendo”, comenta Estevez.

Conforme as declarações do representante da Crytek, a ideia é transformar Ryse: Son of Rome em um filme. Além dos gráficos de alta qualidade, a desenvolvedora que oferecer uma opção para que o jogador faça parte dos principais combates e possa dizer com orgulho que ele realmente matou legiões. O que você acha dessa ideia?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.