Curiosidade: a MS odiou o nome “Halo” e game quase não teve multiplayer

Curiosidade: a MS odiou o nome “Halo” e game quase não teve multiplayer

Último Vídeo

Hoje em dia, é sempre interessante ver os bastidores de games famosos. Nós vivemos a fantasia de que toda a fase de desenvolvimento de um jogo é tranquila e tudo sai conforme o planejado, mas na maioria das vezes é o exato oposto que ocorre. Com Halo, essa história não é diferente, conforme relata Marcus Lehto, designer do primeiro game da franquia.

Conforme você deve saber, Halo era originalmente um jogo de estratégia exclusivo para os sistemas da Apple, algo que mudou drasticamente depois que a Microsoft adquiriu os direitos da marca e a transformou em um FPS. Contudo, as curiosidades vão muito além dessa informação.

Halo quase não se chamou Halo

Depois que a MS estava no comando, a empresa odiou o nome “Halo” e queria mudá-lo de qualquer forma. De acordo com Lehto, a palavra não significava nada e não fazia sentido, pois o jogo vendia um supersoldado e o termo não fazia jus ao que seria exibido para os fãs. “Em quase todas as línguas estrangeiras o nome parecia estúpido. Eles tiveram meses e meses para criar novos nomes, mas ele acabou ficando”, explica o designer.

“Em algum ponto, foi decidido que o game também teria um subtítulo, algo que ocorreu antes da moda de colocar subtítulos nos nomes de jogos. Nós pensamos que era bobo. No fim das contas, eles vieram com ‘Combat Evolved’, e nós pensamos que era a ideia mais estúpida possível. Não significa nada, não é informativo e não era nem gramaticalmente bom”, segundo Lehto.

Halo quase sem multiplayer? Acredite se quiser

Além dos detalhes malucos e inesperados sobre o nome do game, Marcus Lehto também comentou que a Microsoft quase removeu o multiplayer da versão final do jogo. Como você deve saber, o modo multijogador é um dos aspectos mais aclamados da franquia e fez a alegria de muita gente no começo dos anos 2000.

O multiplayer quase não saiu

Basicamente, a ideia original é que as mecânicas online fossem baseadas em shooters de arena, algo que os desenvolvedores não conseguiram produzir a tempo. Até quase a data de lançamento, a equipe tinha algo bem ruim nas mãos e que simplesmente não funcionava – os jogadores demoravam demais para morrer.

O multiplayer foi finalizado de última hora e passou longe do conceito original

Nos 48 do segundo tempo, a Bungie conseguiu acertar uma coisa ou outra e acabou lançando da forma que foi possível. Segundo Lehto, foi um golpe de sorte que o multiplayer tenha sido tão bom, pois o resultado final passou muito longe da ideia original. “Não foi por design que funcionou. Foi só um aglomerado de coisas para que existisse algo”, explicou Lehto.

A história completa está no Halo Waypoint, que fala mais sobre o desenvolvimento de Halo 2 e diversas outras curiosidades que aconteceram com a equipe durante o processo de criação. E aí, você imaginava que um jogo tão aclamado passou por tantos problemas?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.