Voxel

Depois de controvérsia com RE5, Capcom tomará mais cuidado com racismo

Último Vídeo

Img_normal

Todos devem se lembrar de alguns dos problemas enfrentados pela Capcom durante o lançamento de Resident Evil 5. Além de alguns poucos fãs que não gostaram muito do jogo, diversas organizações acusaram o título por promover o racismo contra pessoas negras e por associar doenças à população africana.

Melody Pfeiffer, Relações Públicas da Capcom nos Estados Unidos, comentou em entrevista ao site Gamasutra que: “Desde a controvérsia de Resident Evil 5, nos tornámos muito mais conscientes sobre o quão importante somos como parte do processo de criação dos projetos, isto desde o início, ao ponto que somos capazes de ter algo a dizer sobre o produto final”.

O RP ainda acrescenta que a companhia está trabalhando muito próximo aos produtores no Japão para construir esses materiais para o Ocidente.  “Eles estão bem mais abertos para ouvir nossos pensamentos e ideias”, finaliza Pfeiffer.

Não é a primeira vez que a Capcom “pisa na bola” quando retrata personagens de outros países. Um caso famoso é o de nosso querido Blanka, da série Street Fighter. Nascido no Brasil, o monstrengo verde e dotado de poderes elétricos jamais teve uma aparência muito agradável.

Yoshi Ono, uma das grandes mentes da série, achou que os brasileiros ficariam zangados com isso, confessando receio ao visitar nosso país. Blanka é o personagem favorito de Ono, aparecendo quase sempre nas fotos exibidas no Twitter do produtor. O que você acha disso?

Aguarde... Carregando a enquete.
Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.