Voxel
14
Compartilhamentos

Desenvolvedor de The Last of Us diz que jogos AAA podem aprender com indies

Último Vídeo

Img_normal

Sempre foi dito que a essência simplista dos jogos indie dá outro panorama ao mercado de games. Neil Druckmann, diretor-criativo e escritor que atua na Naughty Dog e trabalhou em The Last of Us, é outro que faz coro a esse discurso. De acordo com o diretor, os blockbusters, tidos também como “títulos AAA”, podem aprender lições de jogos como Gone Home, Papers, Please, entre outros.

“O critério para que um jogo tenha uma boa história está mudando. Muito do que já existiu e vai existir ocorre por causa da tecnologia existente; às vezes não conseguimos entregar algumas expressões e textos [da maneira desejada], então o diálogo muitas vezes tinha que se esforçar demais para oferecer algo satisfatório. Portanto, a maneira de contar histórias era muito superficial. Agora, essa maneira pode ter mais nuances”, explicou Druckmann em entrevista ao site GamesIndustry.

O diretor defendeu o caráter criativo e simplista dos jogos indie e disse que os desenvolvedores desse mercado podem ensinar muito aos “grandes”. “Com títulos AAA, às vezes é difícil fazer essas enormes mudanças de até onde um jogo pode ir e que tipo de história pode contar. Com a ascensão dos jogos indie, mais e mais exemplos assim aparecem por aí, e acho que mais pessoas buscam uma narrativa melhor”, defendeu o diretor.

Druckmann ponderou também sobre uma maior variedade que as pessoas demandam pelos jogos atualmente. “Acho que os títulos AAA... As pessoas sentem que precisam jogá-los porque existe toda uma corporação por trás daquilo em escala mundial. Elas sentem que não há riscos. (...) Com os indies, mais criatividade e novas possibilidades podem ser exploradas”, completou.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.