Voxel

Desenvolvedora defende Alien Jihad

Último Vídeo

Pouco após seu anúncio oficial, a Candella Software teve de vir a público em defesa de Alien Jihad, game para PC, celulares e consoles que mostrará uma terra pacífica sendo invadida por alienígenas. É um mundo sem guerras, em que palestinos e israelenses fazem festas juntos e o Afeganistão é o lugar mais seguro do mundo, entre outras “bizarrices”.

Em entrevista para o site Eurogamer, o diretor criativo da desenvolvedora, Ajith Ram, afirmou que é hora da indústria de games abordar temas adultos, que afetem a vida de milhões de pessoas. “[Nosso] jogo tenta mostrar alguns dos maiores problemas políticos, sociais e religiosos que estão no noticiário todos os dias.”

“Para uma indústria que se diz a forma artística do século XXI, os games têm uma estranha relutância em abordar temas quentes”, continuou Ram. “Nenhuma das outras expressões de arte tem esse problema, sejam filmes, música ou quadrinhos.” Ele cita Bob Dylan como exemplo, e afirma que raramente ele ou qualquer outro artista foi criticado por isso.

O diretor citou ainda Six Days in Fallujah, game da Atomic Games que seria publicado pela Konami. Tendo como tema principal a operação das tropas americanas no Iraque, o game foi duramente criticado, principalmente por grupos pacifistas. Apesar de não ter sido cancelado oficialmente, o título não será mais publicado pela casa de Metal Gear e não teve novas informações publicadas desde o início do ano passado.

Ram terminou afirmando que, se o título do game for um problema, ele poderá ser mudado, mas que a desenvolvedora não pretende reconstruir sua temática. O diretor, porém, afirmou conhecer as possibilidades do título ser vetado pela Apple ou nunca ver a luz em um console caseiro. “Ainda vamos trabalhar nesses aspectos”, completou.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.