Voxel

Desenvolvedores da The Chinese Room consideram intimidante trabalhar no novo Amnesia

Último Vídeo

Img_normal
Responsável pelo sucesso indie Dear Esther, o estúdio The Chinese Room atualmente trabalha junto à Frictional Games no desenvolvimento de Amnesia: A Machine for Pigs. Em uma entrevista concedida à Edge Online, o escritor Dan Pinchbeck afirma que é intimidante desenvolver a sequência de um game que se tornou tão conhecido e popular entre os jogadores.

Segundo ele, a criação de Dear Esther ajudou a equipe de desenvolvimento a compreender que, para criar um clima de terror, é preciso fazer com que as pessoas sintam a antecipação de que algo horrível pode acontecer. “Você tem que entender que literalmente não há nada que você possa mostrar ou fazer que vá ser mais assustador do que aquilo que o jogador forma em sua própria mente. O desafio é plantar as sementes para isso acontecer, fornecendo uma arquitetura da qual eles não possam escapar”.

Pinchbeck afirma que o time de desenvolvimento está ciente do amor que existe pelo Amnesia original e está preparo em entregar a melhor experiência possível. “A Frictional nos convidou, e realmente agarramos essa chance. Isso foi antes do lançamento de Esther, então não tínhamos ideia do sucesso que ele ia ter. A Frictional colocou muita confiança em nós ao nos entregar seu bebê. Acredito que conseguimos tomar conta dele muito bem”.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.