Desenvolvedores revelam detalhes sobre o fim da Visceral
Seja o primeiro a compartilhar

Desenvolvedores revelam detalhes sobre o fim da Visceral

Último Vídeo

Pouco após a Electronic Arts decidir fechar o estúdio Visceral — encerrando o desenvolvimento de seu Star Wars no processo — começam a surgir mais detalhes sobre o que levou à decisão. Segundo um ex-membro do estúdio, que falou anonimamente ao Kotaku, o fato de o projeto se tratar de uma experiência single player não foi o fator decisivo para o fim de suas atividades.

Conforme a matéria explica, o projeto do game de Star Wars surgiu originalmente como um game de pirataria de mundo aberto que foi adaptado assim que a EA adquiriu a licença sobre a série. A chegada de Amy Hennig, roteirista da série Uncharted, fez com que a equipe mudasse de um projeto de mundo aberto para um jogo de ação focado em narrativa.

Star Wars

Segundo o ex-desenvolvedor, o título se focaria em um caçador de recompensas chamado Dodger e em sua equipe, que seria controlável pelo jogador. A história se passaria entre os eventos do primeiro filme e O Império Contra-ataca, sendo que os personagens que não estão sob seu comando seriam controlados pela inteligência artificial.

Sequência de problemas

Entre os problemas enfrentados pela Visceral estava o fato de que metade de sua equipe estava dedicada a Battlefield Hardline quando o processo de desenvolvimento foi iniciado. Mesmo quando o jogo foi lançado, o time continuou com menos pessoas do que o necessário visto que alguns funcionários continuarão se dedicando a lançar atualizações e correções para o jogo de tiro.

Star Wars

Também contribuiu para o desgaste o estúdio a pressão de executivos, mudanças no processo de desenvolvimento e dificuldades em trabalhar com a perspective em terceira pessoa na engine Frostbite. Somando isso ao alto custo de manter um estúdio em San Francisco e à lentidão em obter aprovação de processos, a Visceral e o projeto acabaram se tornando insustentáveis.

"a ideia de fazer um game desse escopo, com esses gastos, essa fidelidade e nesse estúdio nunca fez sentido"

Segundo outro ex-funcionário informou à Kotaku, seria preciso gastar aproximadamente US$ 100 milhões para finalizar o game, algo que dificultava sua rentabilidade. “No fim das contas, a ideia de fazer um game desse escopo, com esses gastos, essa fidelidade e nesse estúdio nunca fez sentido”, afirmou.

O desenvolvimento do Star Wars da Visceral passou para a mão de times de desenvolvimento da EA Worldwide Studios, que serão liderados pela EA Vancouver. Ainda sem muitos detalhes revelados até o momento, o game promete uma “experiência ampla que permite mais variedade e influência do jogador”, deixando de lado a estrutura mais linear do projeto original.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.